Kapivara Linux com Kernel Kreyson-son-son

Padrão

Atualização, 7 agosto 2010: Após registrar uma experiência negativa com Pandorga, distro educacional do program Software Livre do governo, recibo boletim me convidando a testar o lançamento mais recente. Prometo fazé-lo quando der tempo.

Do grande Nerdson, um dose de humor pingüim tupinquim:

… lanço agora o incrível gerador de nome de distros Linux PLUS gerador de texto para notícias de lançamento, para você que remasteriza ou cria distribuições extremamente inovadoras, que implementam features geniais com efeito WOW embutido. Porque tudo que não exige criatividade pode ser gerado automaticamente.

Gostei da sugestão de uma comentarista para um distro chamado de Tabajara Linux.

Acho ótimo conceito.

Assim como temos os distros Gnoppix (com gerente de janelas X mais área de trabalho GNOME) e Knoppix (com gerente de janelas X mais KDE), teriamos Tabajara Linux e sua versão K, Kapivara Linux.

Mas falando sério agora, tem distros bons entre os nanicos.

Meu preferido, após muita pesquisa e testes, e o Puppy Linux — o nome vem do cachorrinho chihuahua do idealizador do projeto.

(Parece que Succi Linux é uma versão lusófona de Puppy, mais ainda não baixei e testei.)

Nome cabível, pois pesa uma magrezinha 100 MB, o que ajuda alcançar um tempo de inicialização de 30 segundos, em média.

Enquanto meu sistema Ubuntu, após o lançamento da versão 9.04 (Jaunty) repentinamente começou a apresentar síntomas de uma doença mortífera envolvendo a gestão de frequência do CPU, o Puppy rapidamente identifica os “drivers” para minha máquina.

Taxa de inicializações — boot-ups — do sistema Puppy Linux com sucesso completo, até agora: 100%. Meu sistema Ubuntu falha mais que 50% do tempo, no sentido de inicializar com parámetros de CPU errados. Só posso mandar relatório de “bug” e aguardar uma atualização que resolva o problema.

Quando não dá tempo de mexer com Ubuntu, enfio o CD de Puppy e continuo trabalhando. Tem acesso rápido e fácil aos arquivos guardados no meu disco rígido.

Os objetivos do projeto Puppy incluiam apoio para máquinas velhas ou com procesadores menos poderosos.

Menos bem-sucedido, porém, para mim, foi o distro educativo Pandorga, do projeto federal Software Público.

Baseado em Knoppix, é muito gordo, com uma imagem ISO de quase 700 MB, capacidade máxima de um CD gravável.

Além disso, trés tentativas de inciar o distro desde um Live CD no meu sistema falharam, com mensagens de erros inéditos sobre a montagem de volumes (discos rígidos).

Pode ter a ver com o fato de eu dispor agora de um disco formatado em ext4fs, a mais nova versão do formato de arquivos mais usado pelo sistema operacional Linux.

Se for o caso, o projeto Pandogra já estaria ultrapassado e precisando de uma atualização.

Para mim, Knoppix sempre foi muito lento durante o fase boot-up, e portanto não entendo por que o projeto federal o escolheu. Precisa-se de máquinas da última geração para rodá-lo se quiser evitar uma lentidão que beira no impraticável, o que podia representar uma barreira à renovação e o reaproveitamento de máquinas velhas por usuários de orçamento limitado.

Também acho a escolha do interface K para o projeto Pandorga um pouco avançado demais para novos usuários, e para crianças em especial.

Eu prefiro o Gnome para minhas necessidades, mais talvez a melhor escolha para uso na rede pública seria o XFCE.

O XFCE tem todos elementos de qualquer GUI moderno que precisam ser aprendidos, com as metáforas de “mesa de trabalho,” “janelas,” e “fichas,” e o uso de “mouse”– porém é menos complicado e mais confiável do que Windows, Gnome ou KDE.

Na minha humilde opinião (sigla IMHO, em inglês).

O Grande Nerdson apresenta: Aspira Linux

Faz clique para ampliar. Fonte: Nerdson.com

Anúncios

Um comentário sobre “Kapivara Linux com Kernel Kreyson-son-son

Os comentários estão desativados.