Inglês Pra Tupi Ler: Englishtown e a Eletrificação Geral

Padrão

Um fato curioso não para de me cutucar.

Antigamente, antes de virar uma agência completamente «virtual», a Oncovô Propaganda na Prática tinha o mesmo enderço físico do que a empresa EF Education First Brasil, sucursal de Goiânia.

É a subsidiária brasileira da multinacional Education First, a maior empresa de educação internacional no mundo e especializada em idiomas e intercâmbios estudantils.

Ora, a figura que mais aparece como representate da agência é a Martha Gabriela, professora na Faculdade Anhembi Morumbi e BSP — ambas da empresa multinacional  Sylvan Laureate.

Anhembi, em torno, é o parceiro brasileiro do progama YouthActionNet, financiada pela fundação de General Electric. Além disso, tem uma parceria com a Fundação CESP e o fundo de pensão de SABESP pela formação de gestores.

Por final, cabe lembrar que o diretor brasileiro da Fundação General Electric, que financia o YouthActionNet, é egresso do governo FHC II.

Que pode ser que esses titãs da educação internacional tenham em común?

Hipótese: Se o velho modelo do «desinvolvimento de mídias livres» USAID-PROMEDIA (acima) aplique-se a esse caso, as duas seriam parte de um consórcio visando influenciar políticas públicas de educação em favor da initiativa privada — como aquelasjá  praticadas pelo governo estadual de São Paulo.

Tem sinais disso?

Vamos olhar um segmento da rede da EF no Brasil.

A subsidiária de EF, Englishtown.com, foi escolhida para treinar guias turísticas que trabalharão na Copa 2014 em seis cidades, por meio da programa «Olá, Turista».

Quem divulgou a boa notícia — não tenho razão alguma para duvidar que os serviços serão uteis e competentes — e a publicitária da empresa, Planin.

Planin é muito interessante por ser componente do que deve ser uma das maiores «networked organizations», ou «empresas-rede», no mundo: O Grupo Worldcom.

No site, Planin, seguindo o modelo-padrão de agências de publicidade — por que não orgulhar-se de representar as titãs de várias indústrias estratégicas? — apresenta clientes tanto nacionais quanto internacionais.

Dentro dessa frequesia, o Wall Street Journal merece destaque. Não me lembro direto agora, mais se que o jornal tem parcerias de conteúdo mais abrangentes das do passado, quando a edição latinoamericana do jornal foi limitado à uma página na — era? — a falecida Gazeta Mercantil.

O dono do jornal, entretanto, tem grande interesse  em políticas públics sobre TV por assinatura no Brazil, sendo o dono de SKY-TV.

O dono do cliente Telmex, o Carlos Slim — reputado, sem muitos fatos sólidos, um cliente de Zé Dirceu, embora este nega — também tem.

General Electric, entretanto — dono de 49% de NBC-Universal, ex-Vivendi Universal, e sócio de Microsoft em MSNBC — também tem.

Tem erro nessa diagrama, eu deveria notar: MSBNC foi fundada como uma parceria MSFT-GE, embora MSFT só tem 18% da empresa desde 2005. Depois eu corrijo.

Portanto, podemos concluir que Mobilepedia, da Oncovô,  é uma guerrilha promovendo os clientes da agência carioca DPZ, entre eles NBC-Universal, do qual General Electric recentemente adquiriu controle.

Um exemplo é o Webjornalismo de Ctl-C, Ctl-V praticado com uma campanha publicitária do progama «House M.D.» — nós não perdemos um episódio –para o iPhone e outras plataformas — Nokia, Samsung — doadores ao International Youth Foundation.

A IYF, lembramos, é patrocinador — ao lado de Sylan Laureate, GE, Nokia, Samsung e o Educational Development Center LLC — do programa de «empreendorismo social» na faculdade onde trabalha Maria Gabriela da Oncovô Propaganda na Prática (acima).

Quem é EDC LLC?

Apoiando o centro EDC LLC, os doadores seguintes

Setor Público

  1. NASA
  2. National Endowment for the Arts
  3. National Science Foundation
  4. U.S. Agency for International Development
  5. U.S. Department of Education
  6. U.S. Department of Health and Human Services
  7. U.S. Department of Justice
  8. U.S. Department of Labor
  9. U.S. Department of Veterans Affairs

Setor Privado

  1. Adidas
  2. Adobe Systems Inc.
  3. Bank of America
  4. Booz Allen Hamilton Inc.
  5. Cisco Systems, Inc.
  6. Ford Motor Company
  7. Hewlett-Packard Development Company, L.P.
  8. IBM Corporation
  9. Intel Corporation
  10. National Geographic Society
  11. Public Broadcasting Service
  12. The Walt Disney Company

Terceiro Setor

  1. Aetna Foundation
  2. Annenberg Foundation
  3. AT&T Foundation
  4. Carnegie Corporation of New York
  5. ExxonMobil Foundation
  6. Ford Motor Company Fund
  7. The James Irvine Foundation
  8. Lumina Foundation
  9. Robert Wood Johnson Foundation
  10. Verizon Foundation
  11. The Wallace Foundation
  12. W.K. Kellogg Foundation

Tem mais, mais os tres setores dos EUA predominam. Aqui temos todos os jogadores de sempre para montar uma operação MOSCOU dentro do modelo Faith Popcorn-PROMEDIA.

Aprende inglês, ô Índio Tupí

Se vocês só tivessem inglês suficiente para saber o tamanho da conotação negativa da palavra «propaganda» na língua de Hank Williams e Elvis Costello.

Referência, da obra desse último: «Pump It Up».

Down in the pleasure centre,
hell bent or heaven sent,
listen to the propaganda,
listen to the latest slander.
There’s nothing underhand
that she wouldn’t understand.

Pump it up until you can feel it.
Pump it up when you don’t really need it.

«La embaixo no núcleo de prazer, quer destinado ao inferno quer enviado do Céu, escute a propaganda, escute a última calúnia, não tem baixaria que ela não entenderia … Infle-o até poder sentí-lo. Infle-o até quando não é preciso  ….»

Sou disponível como tradutor de letras para animar festas de hroquenroleiros que jamais entediam as letras. (Servi nesse papel o fim de semana passada com discos de Frank Sinatra e Cab Calloway, grátis, por agradecer minha querida sogra.

Here is the story of Minnie the Moocher
She was a red-hot hoochie-coocher
She had the hop habit and she had it bad
Now listen while I tell ya bout a dream that she had

Eu realmente não soube traduzir «moocher», mas serviu um exemplo? Aquele amigo de Popeye sempre dizendo «eu pagaria com vontade na teirca-feira um hambúrguer hoje»? «Moocher» ou também «mooch.».

«He who mooches the book on the table is a moocher.»

Eu tive que escutar o disco «Sticky Fingers» dos Rolling Stones 1.500 vezes até entender as letras de «Bitch» — que tem uma tema parecida quanto ao «hop habit».

O Quadro Geral, e Mais Uma Perplexidade

Para encurtar o relato, então: Se eu fosse vocês — que sou longe de ser — eu talvez sentiria a mesma irritação com a possibilidade de dinheiro público financiando projetos de um cunho ideológico e partidário. No seu caso, seria tanto meu dólar de contribuinte quanto seu do Plano Real.

Um exemplo menor, mais deveriamos ficar de olho para outros dentro da mesma infraestrura, é este, da YouthActionNet e a Prefeitura de São Paulo:

Em dois anos de desenvolvimento, o Projeto XADREZ SEM MUROS teve o apoio do Programa para Valorização de Iniciativas Culturais – VAI, da Prefeitura do Município de São Paulo, e realizou 22 eventos em diversos bairros do distrito do Grajaú, com intervenções por meio do XADREZ e HIP HOP, utilizando-se de Rap, Grafite, Dança e Discotecagem.

Se eventos destes servisse o motivo ulterior de marketing para empresas privadas, pago com dinheiro público, eu seria puto.

Perplexidade Final: A Rede Anhembi.br

Tem algo curioso no domínio Anhembi.br.

Quando eu mandei um sinal de teste desde o servidor RWHOIS de ARIN.NET, perguntando quem saberia do domínio, recebi a resposta acima: os servidores de FABESP são quem saberiam do site.

Sobre RWHOIS:

Olha, uma coisa é entender um pouquinho sobre o assunto, outro é poder explicá-lo do jeito mais simples, para todos nós. Um dia eu dou uma força e faço. Agora: preguiça.

Basta dizer que essa busca pretende chegar ao ultimo elemento em uma cadeia de referências, ou redirecionamentos.

Portanto, como possamos saber, FABESP.BR foi o último marronzinho do CET a observar a passagem de nosso mensageiro pelas ruas de São Paulo.

Um pedido pelo mesmo agente ao servidor RWHOIS de FABESP não retornou resposta.

A connection could not be made to the RWhois server running at rwhois.fabesp.br:4321

Um sinal «traceroute» retorna algo diferente:

Essa vez, nosso mensageiro — vamos chamá-lo de Carla Pereira de Itaquequecetuba  «a CPI» dos Correios — some, não em São Paulo, mais na Casa da Mãe Joana.

Parece o Bico do Papagio, ou Goias ou Pará.

O último marronzinho a registra a sua passagem trabalha na Telefônica e não no CET.

Curioso. Algum Mitnick tupiniquim explica?

Qual a relação entre FABESP e FAM, então?

Uma busca feita desde NETWORK-TOOLS.COM (Canadá) — dentro de uma sessão «incognito» do naverador Google Chrome — identificou um complexo de servidores DNS para o endereço IP 200.229.196.143, identificador único associdado como o domínio:

Uma tentativa de confirmar a relação do domínio ANHEMBI.BR com NS2.DNS.BR pelo site de REGISTRO.BR foi recusada.

WHOIS DNS.BR

Ño

Endereço em Itaím Bibí, Marginal Pinheiros:

SAP é uma enorme empreiteira multinacional de TI, você ja soube.

InvestNews foi o ramo digital do falecido Gazeta Mercantil. Parece que os Maps não são atualizados, ou talvez a empresa continua em forma-fantasma aguardando uma compra ou tal.

Incorporei a informaçao num movo mapa sendo trabalhado enfocando o setor de educação como mercado do setor de TI:

Próxima nota: «Edutenimento e O Ecosistema EDC»