Multipliquem-se, como peixes em multidão, no meio da terra: «Eu Não Acredito em Fantasmas»

Padrão

JESUS ERA UM MAGO, POIS FEZ PÃES E PEIXES SE MULTIPLICAREM, ANDOU SOBRE AS ÁGUAS, ERA MEDIUM DE MATERIALIZAÇÃO? —Perguntas sobre Jesús

Anunciando o mais novo e maneiro projeto de  propaganda clandestina viral!

Não diga para ninguém que vem de um velho barbudo gringo que viu The Clash ao vivo durante seu primeiro turmê dos EUA.

Faça clique e junta-se à Multidão Anônima Contra o Anônimato!

Aviso: Por legerdemain semântica imprevista, o retrato da fantasma vedada substuirá seu retrato de Twitter — se bem que você ache-se bonito o suficiente para botar. O meu me mostra com uns 10 kilos à menos, para dizer a verdade.

Alguém dirá que eu não deveria ter citado o Efeito Kassab-Kassabinho, politicizando o movimento.

Tem alguma razão.

Vou tirar.

Substitirei a especulação imobiliária em Second Life.

Uai, não posso revisar o texto agora.

Só que não consigo ver onde eu posso revisar o texto.

Dizem que para impedir safados de apresentar uma campanha inofensiva, por exemplo — «cidadões para mais felicidade« — para conseguirem o aval de multidões, e depois alterar o teor para definir a felicidade como a volta de nazi-fascismo.

Faz sentido.

Mais uma vez, eu não li o manual antes de tirar o brinquedo da caixa, como deveria.

Desabafo

Mais deixa-me dizer isso: Eu pago IPTU aqui em São Paulo, e se fosse cidadão, eu teria votado contra Kassab.

Não quer dizer que eu teria votado em Martaxa, mais explique-me uma coisa: Por quê não botaram um jovem, inteligente, simpático vereador do PSDB, com perfil de tecnocrata, na campanha? Temos até um amigo que se candidatou pelo PSDB — e tem histórias interessantes a contar.

Nosso bairro, verdade seja dita, é um ninho entrincheirado de petralhas, mas me lembro de quando recibimos uma vez na caixa de correio uma panfleta muito bem-pensada de um vereador do PSDB.

Ele apontou que já colaborava com petistas em projetos de interesse común e fez argumentos substantivos mas educados sobre os pontos de discordo.

Eu podia ter pensado seriamente em votar no cara, se eu fosse vocês — que não sou! — e dependendo do candidato petista.

Até minha mulher, eleitora confirmada do PT, tem petistas com que fica meio desconfiada.

São políticos, gente.

Deveriam ser tratados como cascaveis: criaturas fascinantes, merecendo a proteção da espécie, mais manejem-nos com cuidado.

Mais isso de truculência descabida contra sindicatos me preocupa.

Está para virar um Colômbia aqui — onde simplesmente integrando um sindicato é classificado pelo OMS como um comportamento de alto risco?

Eu já fui ora do patronato ora do proletariado. Manifestações lá em casa são eventos divertidos. Dá para trazer a criançada.

Do outro lado, mantendo uma boa relação com subordinados reduz estresse.

Tem uma mesa redonda aqui, onde ninguém manda sobre ninguém. Conversemos.

Anúncios