Eu São Legião: Como Mobilizar um Bloco de Eu Sozinho

Padrão

Minha campanha viral «Não acredito em fantasmas» não prospera. Talvez prosperava mais se eu tivesse pago os $99 que eles pediram para uma divulgação mais sofisticada da campanha.

Não passa de um triângulo amoroso até agora.

Mas com as 999 contas de e-mail no meu domínio, eu podia fazer o serviço sozinho.

Tenho certeza que um hacker de 16 anos saberia como automatizar o processo, mais vou te mostrar, pelo menos, a lógica básica atrás a gestaõ de múltiplas identidades virtuais, todas contando as mesmas inverdades.

Eu acrescento um novo usuário ao meu site, nome Harry Crishna.

Aposto que ele receberá quatros spams por dia da revista Época, como eu também recibo. O pior, porém, é o Diário de Maringa, que nem o SpamAssassin consegue filtar.

Agora, junto com admin e cbrayton, tenho três contas de e-mail.

Eu estabeleço uma identidade para Harry no meu cliente de e-mail:

O verdadeiro nome do usuário seria Andy Warhull, de Belo Horizonte.

Agora, abro uma das minhas várias contas de Gmail — cada um recebendo notícias ao vivo de várias fontes sobre vários assuntos — tradução, negócios, M&A, Linux, ou que seja — e convido Andy.

Andy recebe o convite:

Alternativamente, Andy pode abrir nova conta de Gmail sozinho.

Ele escolha o pseudônimo «iggylouandbowie» — homenagem aos seus ídolos maiores de rock.

Ele se diz cidadão da Ilha Bouvet e confirma sua identidade dando seu e-mail.

Agora, Andy entra no Twitter e estabelece uma conta.

Identifica-se como João Frias Civita, sem dar seu nome completo: João Antônio Frias Civita de Sirotsky Sarney-Magalhães.

Se diz um professor brasileiro de rumorologia residente na Austrália.

Ela bota um retrato.

Ele confirma seu e-mail.

Pronto. Twitter acredita na existência de João Antônio Frias Civita de Sirotsky Magalhães.

Joâo Antônio entra na sua conta e procura o boizebu — assumidamente eu, Colin Brayton.

Acontece que tenho um xará covardanômio, o anti-Eu — uma fantasma.

Molecagem de alguém sem algo útil para fazer.

João externa grande respeito para mim e desmoraliza meu anti-Eu.

Em fim, ele adere a minha campanha, «não acredito em fantasmas».

Só nos últimos 15 minutos a adesão à campanha cresceu 25%!

Como essa taxa de crescimento, a tendência é de dobrar cada hora — 6 na primeira hora, 12 na segunda, 24, 48, 96, 192, 384, 768, 1.536, 3.072 …

Fecho a história fazendo um twit desmentindo a mentira que fiz.

Até na época AEBI — antes do estouro da bolha da Internet — recebimos relatos de «click farms»:

The click farm is made up of armies of low paid workers who’s job is to click on links, surf around the target website for a period of time, perhaps signing up for newsletters and then to moving on to another link. It is very hard for an automated filter to analyse this simulated traffic and detect that is it invalid as it has exactly the same profile as a real site visitor.

São telecentros no Terceiro Mundo pagando pessoas para fazer exatamente esse tipo de rotina em apoio a campanhas de marketing online.

Se eu gastasse $1 por dia por trabalhador, um dia de doze horas produziria 4.752 adesões à minha campanha.

Mas isso não leva em conta o próximo passo: A criação de um blog e uma identidade no Google.

Anúncios

Um comentário sobre “Eu São Legião: Como Mobilizar um Bloco de Eu Sozinho

Os comentários estão desativados.