Tomando Chá: Os Plásticos Fantásticos Raizes do Caipim

Padrão

Nova e notável: Will the Real Tea Party Movement Please Stand Up? | Center for Media and Democracy.

As «chás» anti-impostos da direita democrática estadounidense tomam seu nome de uma famosa manifestação contra o imposto sobre chá importado,cobrado pelos ingleses safados nos anos 1770s.

Foi uma sacanagem, porque um monopólio foi imposto à mesma vez, proibida a importação direta por mercadores coloniais.

Manifestantes fantasiados de índios tomaram conta de navios ingleses e jogaram a mercadoria na água. Assim, nós nascemos uma nação de contrabandistas paraguayos e baderneiros liberais.

O projeto SourceWatch conseguiu a proposta de uma agência de propaganda para infiltrar e sequestrar o movimento, fazendo de uma marca autêntica e espontânea uma campanha de «astroturf» — aquela gramada de plástico que se encontra em estádios onde a manutenção de gramada orgánica seria difícil demais.

Eu traduzo um trecho.

O autor da proposta obtida pelo site Politico foi Joe Wierzbicki, sócio principal de Russo Marsh & Rogers. Wierzbicki sugere o que equivale o sequestro do movimento, entrando com planejamento de eventos no estilo de uma campanha política e o uso de métodos de preparação do terreno.

Sugere acquirindo um ónibus de luxo embrulhado em um projeto gráfico  relacionado com o grife Tea Party, que faria as rondas do País, parando em várias cidades para encenar eventos. Sugere convidando lideranças locais, locutores de rádio e candidatos fiscalmente conservadores como oradores. Wierzbicki dize que uma grande campanha de doações será necessária para fazer um bom serviço (ónibus bacana, propaganda profissional, seguros, habilitações, hoteis, comida, etc.)

Sugere que para levantar o dinheiro, os eventos montados pelo ónibus não deveriam pedir doações em apoio ao turmê, mas para causas gerais como «Derrota Harry Reid» ou «Derrota Chris Dodd» ou «Derrota Arlen Specter».

Sobre Harry Reid, senador Democrata de Las Vegas, para mim, tanto faz. Este último, porém, senador de Pennsylvania, é um dos políticos Republicanos que mais admiro. Se um dia eu votasse Republicano — e já votei no ex-Republicano Bloomberg uma vez — seria em esse tipo de político.

Chris Dodd de Connecticut, que não está sem defeitos,  é indispensável à reforma do setor financeiro.

Quer dizer, Wierzbicki sugere a exploração das emoções dos militantes sinceros do movimento para angariar fundos e desviar atenção da campanha de relações públicas. Também sugere alugando listas de e-mail de veículos conservadores como Newsmax, Human Events, WorldNetDaily, et caterva, para uma campanha de doações direta — o que não é nada barata.

Todas estas sugestões são táticas profissionais promovidas por uma agência de marketing político com laços estreitos ao partido Republicano. De fato, tem grande semelhança com campanhas já vistas, fundadas pelo grupo Americans for Propserity, com seu ónibus enfeitado com a lema «não mexe com minha saude», que fez turmê nacional. Nada disso é o trabalho de militantes organizados nas salas de jantar do cidadão común.

Faço questão de mencionar o caso porque tem pessoas fantasiadas do Índio Tibiriçá tentando contrabandear charutos nicaraguenses de marca inferior para vendó-los como baianos de qualidade alta — Siboney, digamos, ou Monte Pascoal.

Metaforicamente falando.

(Angelica faz um charuto interessante, com formatos inéditos como o Salomon.

Devida divulgação: não recebi jabá para dizer isso. Ja provei todo que é charuto brasileiro por mera curiosidade e porque ainda está contra a lei dos EUA fumar charutos fidelistas, até em terceiros paises.)

Os idealizadores desse tipo de campanha tem todo direito de fazé-la, assim como eu sou livre para chamá-la de vilarejo Potemkin e livre mercado-paralelo paraguayo de pensamento único.

Não descarto a hipótese de contrapropganda visando uma estratégia divide et impera. As pessoas em geral não gostam da comercialização de algo antes espontâneo e artesanal. Eu como antigo punk me identifico com o sentimento.

Mas lembre-se também do quanto o Tio-Rei foi chocado! chocado! pelo  fato do Continuismo 2010 ter contratado profissionais de marketing! Uma profissão da baixa meretrice!

Ora, 99% desses profissionais ganham a pão honestamente.

A máteria sobre a manifestação na Wikipedia — acima — recebe multa do CET dos redatores-robôs do site pela falta de fontes para as informações fornecidas.

Meu palpite é que vieram de um livro escolar da quarta série.

Autor: O Índio Nhemnhemnhem Ninguém, usuário qualquer de Telemar.

É muito provável, aliás, a manifestação original ter sido orquestrado por interesses econômicos e não o consumidor final. Tal como foi no caso do Chá original.

O fato não desmoraliza o movimento por si só, mas a tentativa de fantasiar os interesses de pessoas jurídicas como os de pessoas físicas sai pela culatra.

As grandes empresas não pagam quase imposto nenhum. Eu pago 39%, fato que me deixa bravo.

Eu chamo de testemunha o Diogo Chiuso, que promove o discurso deste «movimento espontâneo».

Anúncios