No Rastro da Curupira: Um Censo das Redes do Grupo WPP

Padrão

Subsidíarias e clientes — Microsoft, Google, NBC-Univeral, et al. — do grupo WPP dominam o Interactive Advertising Bureau, lobby representando 85% do mercado de publicidade e propaganda convergente nos EUA.

O IAB tem um sucursal no Brasil, mas qual a atuação dela? Parece que estão fazendo um lobby pesado para influenciar futura legislação sobre convergência digital, em parceria com grupos que detem uma fatia comparável do mercado de propaganda no Brasil.

A questão é se pretendem tentar o que conseguiram fazer em Mexico em 2006: fazer o presidente deles, o primeiro ato oficial do qual foi reunir-se com Televisa e entidades de classe e mandar a chamada Ley Televisa ao Congresso.

Primeiro, então, precisamos saber quem são as agências de publicidade tupiniquins afiliadas com essa rede de redes, e qual a sua relação com as matrizes e seus clientes-âncoras?

Comecei com uma busca no site do WPP com o argumento «Brazil», gerando uma lista preliminária.

Peguei aquela lista e comecei olhando a infraestrutura destas redes.

MediaCom Brasil, por exemplo, é parte de uma agência mundial com escritórios desde Nairobi até Moscou. O site do escritório brasileiro disfarça o fato de ser hospedado nos EUA pela mediação de outra agência chamado, com bastante engenho, da Agência Curupira, da qual é dita uma divisão.

Nossa curupira — ente folclórica que despista caçadores com pegadas viradas ao contrário —  mora em Texas, em servidores de THEPLANET.COM.

O responsável, Pedro Ribeiro, se diz egresso de Ogilvy, Grey Worldwide e Young & Rubicam. Pelo que parece, ainda trabalha na mesma «networked organization» — organização em rede.

Tambe em nosso grupo preliminário, o G2 Publicidade é dado como parte do grupo Grey Worldwide. Deste preciso saber mais.

Há, entretanto, três redes principais do grupo, pertencendo a grupos dentro do grupo com redes próprias.

  1. Young & Rubicam
  2. Wunderman
  3. J. Walter Thompson

Além disso, tem a parceria direta do Grupo IBOPE com o WPP.

O Homem Maravilhoso: Wunderman

Segundo ROBTEX.COM — um fonte principal dessas pesquisas, com confirmação de outras ferramentas online e applicativos hospedados aqui na cbrayton@macunamachine@belindia.127.0.0.1 — Wunderman no Brasil mora no complexo de servidores YR.COM, que em torno são parte de um complexo completo de serviços para «gestâo de marcas digitais globais».

No site brasileiro, tem várias página, incluindo o interface ao «extranet» da organização global e o interface a uma campanha chamada da «Nokia Sales Challenge».

Também consta uma campanha montada por, ou para, Diageo promovendo aquele gostoso licor, Baileys — creme de leite pesado e ouisquebagh irlandês.

Wunderman ponto com ponto bé-ére adquire seu «.com.br» por meio de um hóspede chamado de PLUGIN.COM.BR, operado pelo ISP Vanet em Porto Alegre.

Além disso não consegui descobrir muito. Outra hora, talvez. Cabe lembra, porém, que a agência preside o comitê de métrica do IAB-Brasil.

Be-IBOPE

Outro assunto em que eu deveria profundar é a relação de Millward Brown  com o Grupo IBOPE — principal parceria da multinacional brasileira ao lado de IBOPE Nielsen Online.

IBOPE Nielsen, cabe lembra, ocupa a diretoria do IAB Brasil — o primeiro mapa acima.

O Onipresente Young & Rubicam

Várias agências do Grupo WPP moram no complex Y&R em Nova York. São

  1. Dez Brasil
  2. Digital Edge do Brasil
  3. o Grupo Newcomm
  4. Media Edge

Jota Dabiú Té e Impsat

Também ainda não entendi direto a rede de JWT.COM no Brasil, mas é o fato de que tanto J. Walter Thomspon Brasil e aquele estranha agência, MASTER-MAST3R, têm seus SOA — «source of authority» ou «fonte de autoridade» — dos servidores de JWT, com sede  na Avenida Lexington, um curto quarteirão da Avenida Madison.

A divisão de promoções da Master mora diretamente nos servidores da matriz estadounidense-global, mas compartilha o mesmo servidor de e-mail com MASTER.COM.BR.

Oferece a mesma página de login que seu avatar.

Para apurar uma possível conexão com COX Communications eu preciso espeluncar mais.

Do JWTHOMPSON.IMPSAT.COM.BR não consegui saber muito, so que seu DNS e «fonte de autoridade» são fornecidos por MARTE.IMPSAT.COM.BR, também conhecido como

  1. PAULOCOELHO.COM
  2. WARRIOROFTHELIGHT.COM
  3. FAE.EDU.BR
  4. BOMJESUS.BR
  5. STARBUCKS.COM.BR

E assim por diante. Parece ser um repósitorio de marcas digitais num ninho de servidores autoreferenciais.

O servidor é também conhecido como 0-127.101.186.200.in-addr.arpa — sugerindo que os minotauros desse labirínto são

  1. J. Walter Thomspon Asia
  2. WPP Group EMEA Operations (Africa e Oriente Media)
  3. Sungard Availability Services USA
  4. GBLX Global Crossing Ltd.

E Ogilvy?

Do Ogilvy Brasil, só sei dizer até agora que mora no endereço 200.182.17.141 e hospeda as seguintes agências:

  1. Ogilvy Interactive Brasil
  2. 141 Worldwide — one4one, onefour one — que redireciona ao site da agência em Inglaterra
  3. DataSearch Brasil

Tem como subdomínio FAPESP.OGILVY.COM.BR.

Não sei explicar o fato.

Vamos buscar nas notícias para uma eventual parceria ou convênio.

Tem várias referencias em relatórios no site da Fapesp, mais não estão disponíveis nesse momento. Hum.

No site GESTCORP.INCUBADORA.FAPESP.BR, monte de monógrafos citando a sabedoria de David Ogilvy — também citada pelos Mad Men em tom de reverência em vário momentos.

Título exemplar: «A agressividade moral na propaganda e o paradoxo de sedução: o caso Duloren». Deixa ver se consigo baixar com WGET.

Nada. Peraí, consegui!

Racha o mesmo servidor com IV.ORG.BR — Incubadora Virtual.

Um projeto parecido, dito uma agência de publicidade interna, foi introduzido na Univerdad de Comunicación, de México, sob a tutela de executivos de Ogilvy e DDB México e sob a égide do International Advertisement Association.

«NINGing in the New Age»

Talvez o fato mais interessante veio do meu censo do integrantes do IAB Brasil — rede que existe perante Todos Nós como uma comunidade de NING.

Ese, aliaś, foi inovado por um colega da minha faculdade (bem mais mocinho do que eu, é óbvio.)

Um pedido para AGENCIACLICK.COM.BR refere o navegante a CLICKAQUI.AGENCIACLICK.COM.BR — que na verdade é o CNAME de CLICKAQUI.NING.COM — nos EUA.

Juro!

Um dos executivos mais gráudos de Ning é diretor do IAB, aliás.

Lições

Você aprendeu uma coisa com tudo isso? Eu não tenho certeza que aprendi. Foi um exercício na identificação de alvos de interesse, só. Agora, vou mandar robôs atrás essa lista enquanto tiro soneca.

Não vamos nos esquecer do essencial: estamos tentando dar nome aos bois de um esquema barra-pesada de lobby multinacional, implacávelmente oposto às consultas públicas feitas, por exemplo, sobre o setor de comunicações, e, portanto, à democracia demasiadamente participativa.

Meu interesse no assunto? Meu dinheiro de contribuinte de Tio Sam estaria sendo aplicado em proveito de interesses especiais em SEU país.

Eu preferiria vé-lo gasto no interesse público em MEU pais.

Porra.