O Censo do Grupo WPP, Anexo I: Ogilvy no Brasil

Padrão

Estamos, como reza o ditado gringo, contando árvores uma por uma, e portanto perdemos de vista pelo momento a floresta como um todo.

A hipótese é que a atuação do Interactive Advertising Bureau seria essencial ao esquema estilo PROMEDIA que visa influenciar políticas públicas sobre mídia, Internet e propaganda no Brasil.

PROMEDIA foi um programa de USAID e CIMA, do National Endowment for Democracy, utilizado para promover «democracia, livres mercados e mídia independente» no antigo  Iugoslávia.

Basicamente, os setores público e privado colaboraram no estabelecimento de ONGs locais que serviam de porta-vozes para os «valores democráticos» que favoreciam multinacionais estadounidenses no país-alvo. Destaco duas parcerias aqui:

  1. Com o sindicato de radialistas e entidade de classe de donos de rádio para fazer lobby contra um projeto de lei regulamentando o setor
  2. O SlovakDemNet, uma incubadora de ONGs e OSCIPs promovendo políticas públicas liberais ou neoliberais.

O modelo, meio informal, e ad hoc, fracassou no Iraq. E como! Desde então, relações estreitas e formais foram estabelecidas entre USAID, NED, as forças armadas, a Rua K — a Mecca do lobby — e a Avenida Madison — a indústria de propaganda.

O fato consta em publicações livremente disponíveis do Pentágono, USAID e CIMA, agência de desenvolvimento de «mídias livres» do NED.

Então: vocês brasileiros estão sendo tratados como se fossem antigos iugoslavas. É meu palpite. Estou atrás de casos ilustrativos.

Ora, comecei um censo de agências ligados com o WPP — cujos clientes (Nokia, Microsoft, Apple, Google) e subsidiárias (Simulmedia) dominam o IAB. Identifiquei a infraestrutura técnica de redes ligadas com

  1. Young & Rubicam
  2. J. Walter Thompson
  3. Wunderman

O fato central é a parceria entre IBOPE e o WPP, chamado de Millward Brown do Brasil — Millward Brown sendo uma subsidiária do WPP e o MBdoB sua afiliada.

Meio confuso, isso: se fosse um exercício de lógica, teriamos que concluir que a parceria IBOPE-WPP fosse uma subsidiária de um dos parceiros, fazendo subsidiária do outro parceiro. Né?

Agora, quero aprofundar no estudo de cada uma dessas redes.

Primeiro, no entanto, há a questão de Ogilvy, o quarto dos quatro cavalheiros de grandes redes dentro do Grupo WPP.

O Psalmo do Rei David: Ogilvy no Brasil

A presença virtual de Ogilvy PR no Brasil é apresentada principalmente pelo site curioso Being More David.

Eu ainda não entendi por completa a brincadeira — acho que é uma versão de «I want to be like Mike» com o falecido David Ogilvy, fonte de toda sabedoria — mas basicamente a campanha segue o «meme» de «MEdia», ou «eu, a mídia».

Um pedido para o site institucional redireciona o navegante ao que parece, na primeira vista, um site pessoal.

O grupo é apresentado por meio dos indivíduos que o chefiam, que apelam para simpatia pessoal na tentativa de pôr uma cara humana na organização. Sergio Amado, por exemplo, presidente do conselho:

Being More David é ser um baiano globalizado. É ser o chairman do Board do Grupo Ogilvy Brasil, responsável por mais de 10 empresas, e ainda encontrar tempo para malhar cinco vezes por semana. É não esquecer as raízes e voltar sempre para Bahia e se globalizar mais ainda.

Parece ter um tipo de culto de personalidade interno lá na Ogilvy — um sebastianismo de David, ou davidismo.

Mas isso parece ser a moda, esse toque pessoal, botando a pessoa física no primeiro plano: O IAB Brasil, por exemplo, redireciona o navegante a uma comunidade aberta de NING.COM — enquanto a Agência Click, que detem a diretoria executiva do IAB Brasil, tem seu site hospedado nos EUA nos servidores do mesmo NING.

O site de Ogilvy no Brasil, entretanto, é hospedado por Ananke — que se diz contar com vários integrantes da rede WPP entre os clientes.

Eu também achei várias agências compartilhando os servidores de Ananke com Ogilvy.

Algumas tem sites desativados, mas ainda constam no servidor. São

  1. MPM Propaganda
  2. DM9DDB
  3. Ion Consultoria
  4. Interbrand
  5. Alpha Square (Odebrecht)
  6. Grupo ABC

DM9DDB está fazendo a campanha Miss Liberty para TVA — Abril-Telefônica — que representaria um desafio à «ditadura de operadores de cabo que tem por aí». Muito parecido com uma campanha sendo feita pela AT&T nos EUA, com a agência Blue State Digital.

Desvio: DM9DDB, o Voluntariado e o Mundo .ORG.GOV

DM9DDB também diz ter o projeto Faça Parte como cliente desde 2001.

Patrocínio:

(Desde a última atualização, de propósito, o Google Chrome acha que o português é a mesma coisa que o castelano, como se vê acima. Pô! Samba não é rumba! O que é mais, eu explicitamente disse, não traduza línguas romances que não sejam o romêno!)

Parceiros:

Aqui tenho a vontade de fazer um cruzamento com dados recolhidos pela nota

Anoto isso porque as campanhas no Brasil do International Youth Foundation e o International Youth Fellowship são parceiros de uma rede de ONGs com economia mista, recebendo verbas de clientes do WPP assim como de governos estaduais e prefeituras do DEM-PSDB.

Em torno, os IYF são ONGs de economia mista com verbas do governo estadounidense — CIMA.NED.GOV — e os mesmos grandes clientes — Nokia, Microsoft, GE, NBC-Universal, et caterva.

Faça Parte tem o mesmo número único IP — 189.126.194.14 — do que VOLUNTARIADO.ORG.BR e OBJETIVOSDOMILENIO.ORG.BR e fica hospedado por um tal de Portal Planeta .Ltda.

Vou deixar este laço anotado por enquanto e voltar para Ogilvy.

De Volta ao Trabalho de Hoje

Também cruzamos com um subdomínio de OGILVY.COM.BR, VERGE.OGILVY.COM.BR. Fica meio misterisoso. Os robôs não sabem nada ao respeito, e a página responde com uma brincadeira estilo hacker:

Existe um VERGE.OGILVY.COM sem BR. Trata-se de um evento anual, o OgilvyOne Digital Summit. Uma versão «roadshow» aconteceu em São Paulo dia 13 de maio de 2008.

Deveria ser por isso que ainda consta uma página desse evento no site de Ogilvy BR, provindo desse tal de VERGE com BR, anunciando palestrantes de

  1. Microsoft
  2. Grupo Estado
  3. Claro
  4. Magazine Luiza
  5. Ogilvy Worldwide
  6. Ogilvy Action América Latina
  7. Digital EAME London

E o CEO global de OgilvyONE, Brian Fetherstonhaugh.

OgilvyONE tem uma conta de Twitter. Estou aprendendo que agências dedicadas à «networked organization» ou «organização em rede» tendem a apresentar uma lista de seguidos e seguidores relacionado com a rede da agência. Eu vou mandar meu robô TRYSTERO atrás.

O tuiteiro de Ogilvy acompanha, por exemplo, o Gafanhoto, alén do executivo de Ogilvy Renato de Paulo (acima).

Segundo meu bom amigo ROBTEX.COM:

gafanhoto.com.br … is hosted on a server in United States even though the hostname implies Brazil.

Seu RG e CPF é 74.86.121.233. Passa pela rede de SOFTLAYER, assim como o site MASTER.COM.BR, do Grupo JWT, do Grupo WPP.

Chato, eu sei, mas o mundo é assim hoje em dia: para conhecer a empresa, precisa saber das redes dentro de redes dentro de redes dela. Aprendi isso com a professoriada de Harvard, tenho os livros logo aqui na minha mesa de trabalho.

Clientes dos avatares de Ogilvy no Brasil: