Caderno de Laboratório: Uma Conversa Proustiana com Dave Winer

Padrão

Inspiração vem quase sempre na forma do que chamamos de um «peido cerebral».

No meu caso, o pedio veio na forma de uma realização sobre quanto é fácil configurar meu robô preferido — Harvestman — uma vez localizada o arquivo XML que define os parámetros — acima.

Faça umas escolhas booleanas — 0 e 1, sim e não — e tente alguns números para abrangência e fundura do processo de «crawl» e pronto!

Agora, qual rede vou explorar hoje?

Após lembrar nossa viagem ao BloggerCom — em Palo Alto, 2004 — em conversa com a bela Neuzona hoje de manhã,  resolvi atualizar o que sei da vida e obra de Dave Winer.

O que lembramos com certo desgostos daquela viagem é que quando chamamos um taxi, alguns dos organizadores do evento pularam a filha e roubaram-no. O roubo deixou a gente no meio de uma cidade desconhecida com um celular Nextel com bateria quase gasta após um dia de blogagens de audio sobre o evento. PQP. Somente nossa viagem na Lotação Pirata do Inferno, em Salvador, bate aquele pesadelo.

Dave Winer, um dos idealizadores do Centro Berkman de Harvard, é também o autor de muitos dos padrões técnicos que fornecem os alicerces da rede social de hoje — o mais conhecido sendo RSS, sigla em inglês de «sindicação muito, mais muito simples».

Também é um dos sócios de RSS Investors, um fundo de investimento sobre o qual só consta o «release» sobre seu estabelecimento, e nada mais. O fundo promove o desenvolvimento de produtos feitos encima de tecnologias desenvolvidas por Winer e outros, que detêm os direitos autorais e patentes.

Muitas vezes esquecido é o fato de existir uma alternativa a este padrão — um padrão não-proprietário, também um dialeto de XML, filho de SMGL, pai de HTML.

Trata-se de Atom — acima — que não tem logomarca, que eu saiba.

No modelo da academia empreendedora do qual Harvard foi pioneiro, era esperado que a produção de conhecimento fizesse um retorno sobre o investimento. Assim, sob a batuta de Lawrence Summers, antigo presidente do Conselho Nacional Econômico de Clinton, o fundo da faculdade mais antiga do continente foi entregue a um mago do mundo de «hedge funds» e cresceu para um teorético $30 bilhões.

Para mim, porém, o Grande Dave é três coisas:

  1. discutivelmente o Ur-blogueiro do mundo inteiro — o site Scripting.com começou em 199x —  e
  2. uma das fontes principais de uma matéria de capa que fizemos em 2000 sobre o futuro da rede social; e finalmente
  3. a fonte de uma notinha de dez palavras que me levou ao meu recorde pessoal — 30,000 visitas únicas no mesmo dia a uma nota no meu velho blog, The Hairy Eyeball, sobre o Brasil

A outra fonte daquela edição especial sendo Dan Bricklin, inventor da planilha eletrônica e pioneiro, com SiteBuilder, no campo de «gestão de conteúdo para todos nós» e «eu, a mídia».

Fonte: Skip Schiel, A Timeline of Digital Technology (2002)

Na época, Dave estava envolvido tmbém no desenvolvimento da plataforma .NET, de Microsoft, que comparamos em outra edição especial com a então novidade, a plataforma Java, de Sun Microsystems.

O Userland, me lembro, foi a sensação da época AEBI — antes do estouro da boiada da Internet, logo antes do Dia Cuja Nome Não Se Diga — por ser o primeiro fluxo ao vivo de dados em tempo real daquela que chegou a ser chamada de uma blogosfera.

Então, mandemos bala.

O que está rolando no mundo de Scripting.com hoje em dia?

A primeira coisa é que não lembrei de mudar a configuração de Harvestman para acomodar o fato de que estou rodando o programa em Linux.

Demoro um pouquinho para chegar ao peido cerebral de que os arquivos estão sendo registrados em um disco C:/ fictício.

A segunda é o império virtual de Winerlândia — tipo uma Freedonia após a revolução que derrubou o Groucho — que mora naquele latifúndio de servidores que aparece com tamanha frequência nesses estudos: o THEPLANET.COM.

Registro: GODADDY.COM.

Tem um certo algo sobre essa dupla, GODADDY-THEPLANET.

Um dia vou dar nome a esse boi-fantasma.

A terceira é o quanto a leitura de Dave — apesar dele ser o Capeta — é agradável.

Tomara que eu tivesse a metade do talento de programação que o Dave tem de prosar Eu seria o rei do pedaço.

Vou fazer um índice dos arquivos, cuidasosamente preservados, do site, com o SWISH++ — ferramenta desenvolvida no Berkeley, cidade onde mora o Scripting News, Inc.,

Na Av. Mendocino, 847.

A história do Dave é a história da emergência nem tão espontânea assim do latifúndio de faça-clique, também conhecido como «o shopping de inovação».

Processando. …