Na Moita Virtual dos Neocons: Um Brigadão a El Chato

Padrão

Devo um baita de um brigadão ao chileno Carlos «El Chato» Castillo, co-autor do motor de indexação e pesquisa WIRE, e a seus dois colaboradores.

Seguindo a ótima documentação da «aranha», eu consigo todos os dados que quero sobre uma rede de 80.000 nós de 6.500 URLs únicos, com um corpus de discurso de 650.000 palavras -chaves dentro de 41 milhões de palavras em todo– e a coisa sabe diferenciar entre inglês, espanhol, português, e outras idiomas!

Eu fiz isso vasculhando os sites dos maiores «think tanks» — institutos de pesquisa — neoconservadores dos meus amados EUA como meu ponto de partida.

Se quiser, eu posso filtar os dados para seguir somente as picadas levando desses institutos aos seus colaboradores ponto-br no fim da picada.

E isso só no primeiro passe, que levou 16 horas a terminar e 40 minutos para analisar, a tarefa maior sendo a indexação com SWISH-E — Simple Web Indexing for Simple Humans, uma velha mas boa tecnologia desenvolvida em Berkeley.

O produto do processo é armazenado em arquivos simples de texto — na verdade, em formato CSV, valores separados por vírgula — que eu posso cozinhar à vontade sem problemas maiores de conversão de formatos diversos e esotéricos ou configurando o acesso a um banco de dados.

Uma busca na palavra «liberalismo» produz 1.176 resultados, principalmente dos sites OrdemLivre.org e ElCato.org — sucursais lusófono e hispanofalante, respectivamente, do Instituto Cato, hospedado em Washington, D.C., onde o Diogo Costa é o responsável encontrado por uma busca de WHOIS.  A rede RELIAL, testa-de-ferro da Rede Atlas montada por o lobista da Rua K Alejandro Chafuen e patrocinadora do Instituto Millenium, é tambem representada.

Novos sites encontrados nessa busca incluem

  1. JUANDEMARIANA.ORG
  2. ESCOLHASECONSEQUENCIAS.BLOGSPOT.COM

Mando um robô menor, Websphinx, para dar uma olhada.

O instituto é o recipiente de um Dorian & Antony Fisher Venture  Grant do Atlas Economic Research Institute. Os doadores são o prole de Antony Fisher — um fracassado fazendeiro de tartarugas que financiava muitos dos primeiros institutos da Rede Atlas, entre eles o Institute of Economic Research em Lóndres, .em 1955, o que depois viraria a fábrica de ideologia do thatcherismo.

O homem é perfilado aqui pela inspiração para o presente projeto, SourceWatch.org. Simplesmente colam a biografia oficial, porém, que não explica como, se o homem quebrou com o empreendimento de tartarugas  — lembra a fazenda de rãs do senador brasileiro —  ele foi capaz de fundar tantos «think thanks».

Velhos conhecidos como O Globo e vários dos blogs que figuram no «blogroll» dos milenários objetivistas — Rodrigo Constantino, por exemplo, integrante do conselho fiscal do Instituto — são amplamente representados também.

swish-e -w liberalismo -f index/index.swish-e > liberalismo.txt
cat liberalismo.txt | grep wordpress

Retorno a samizdat virtual de WordPress comentando o tema.

Sem maiores surpresas, achamos o autor do blog GustibusGustibus recomendando o velho e conhecido «econoblog» em inglês De Gustibus Non Disputandum como uma ótima leitura. Logo o Marginal Revolution e o Econolib, dos neolibervadores de Stanford, surgirão.

O estilo neocon anotado pelo sempre perspicaz Luis Nassif não passa de um Ctl-C, Ctl-V de memes gringos no tradutor de Google — donde frequentemente saem na forma da pior mexerica imaginável.

Pensamento económico empírico vira pensamento mágico, por exemplo.

Nem os neocons da linha dura são tão cegos às faltas de Ayn Rand como é o Menino Bizantino Constantino, como essa resenha de duas novas biografias da tabagista russa, do Instituto Claremont — Sun Myung Moon que financia-o — mostra.

Sementes da Colheita a Vir

Agora é para extrair a «fronteira» dessa travessa e expandir a rede com novos gérmens.

wire-info-extract --seeds > neocons2.seeds
wire-bot-seeder --start /media/lixao/var/wiredata/neocons.seeds
wire-bot-run 20

Sinceramente, Chato, grácias e thank you very much.

O chileno barbudo, que escreve quase igualmente bem em espanhol e inglês — ai, se eu pudesse dizer o mesmo — me lembra da minha co-cunhada mapuche, Paula Paranchez, que já trabalhava no serviço espanhol do BBC World Service em Lóndres, onde encontrou meu cunhado, o violeiro e guitarrista Paulo.

Paulo e Paula: Houve uma música cafona dos anos 60 com esse título. Têm duas mapuchitas, Simona e Luiza, que adoram o Carnaval. Es muy rrrrrrrrrrrico! Eu sou seu Tio Dude, em homenagem ao Grande Lebowski, meu doppelganger no mundo de ficção.

Vamos lá na segunda rodada.

Testando as Ferramentas de Análise

Enquanto roda o robô, estou livre para começar a analizar os dados preliminários. Por exemplo, um nó aleatoriamente escolhido:

$ wire-info-shell
$ (info) info 5001

Gravado é uma transação na qual um usuário de Facebook acrescenta uma nota do site do Instituto Mises  a sua «muralha» pessoal.

$ (info) sitelinks www.ordemlivre.org

… retorna 139 referências de outros sites. Uma amosta:

O Coturno Noturo sendo o famoso «Coronel do Blog» de ANABA, a Associação Nacional de Blogueiros Anônimos, que frequenta os saraus virtuais da TERNUMA.

Até agora, a colheita tem sido abrangemente mas não muito funda.

Para cada site no índice, posso recolher informação sobre quais são os laços indo e vindo — pense em cartas enviadas e recebidas. Os indos de ElCato.org:

Uma amostra dos 1.880 laços endereçafos a 47 URLs úniicos de WWW.RELIAL.ORG:

Nó 2.831, ao qual se refere Nó 139, é o National Democratic Institute — NDI.ORG — instituto do NED afiliado com o Partido Democrata e financiado pelo contribuinte. O que eu acho uma sacanagem.

Penei Mas Aqui Cheguei

Quer dizer que finalmente tenho um método muito mais flexível para recolher as mesmas informações que com NaviCrawler — que só roda no Firefox, é comilão de recursos da sistema, e para completar é bastante instável, lento, é um pouco chato no meu sistema, apesar de ser um admirável engenho novo.

Agora, sim, faremos trabalhos de verdade, para poder responder uma questão fundemantal desse projeto: Qual o valor jornalístico destes métodos, seu gringo aloprado?