Domingo no Laborátorio: Nada de Novo na Tríplice Fronteira

Padrão

O domingo seguindo a Sexta-Feira do Inferno — boicote no queijo gruyére! — traz mais uma nota do jornalista Luis Nassif sobre o fluxo de esgoto levando seu nome no sentido do sistema de tratamento de Santos — que, se eu entendesse bem, ainda simplesmente desemboca em algum lugar no alto mar entre a praia e a camada pré-sal.

É verdade: nas margens do côrrego fedorento que hoje em dia é a Ipiranga plácida, é uma maluquice total, liderada pelo Coronel do Blog e o IPES 2.0.

Ora, o domínio José Serra Presidente está à venda por algum Coelho Fonseca de imóveis virtuais, até — acima.

Rua para quem não antecipou a necessidade e deixou de segurar este domínio bem antes da candidatura virar assunto!

Mas acho que até quem não vota no careca de mudotudo teria que admitir o moral do ex-governador de haver o terreno.

Em vez disso, tem grileiro acampado, um tal, segundo WHOIS, de Jose Marcio Rebolho Rego, proprietário do Lanchonete Chabassus.

Parece pretender derrubar o Palácio Bandeirantes para construir um boate-bordel no melhor estilo de Oscar Maroni, com churrasco grego e aquela mesinha de bicho que sempre o acompanha.

Pensando bem, podia bem ser ser uma molecagem continuista-dil(ula)mista.

Em qualquer caso, a futura direção de Samboja e os 189 milhões de Sambojanos é uma coisa, mas o mercado imobiliário de Second Life é papo sério.

Há ironia suficiente nesse fatos para municiar ambos os lados da disputa.

Como bom sobrinho de Tio Sam, eu divido minhas apostas, armando ambos os lados da guerrilha.

Entretanto, o carrasco de Nassif abana a bandeira do partido dele com orgulho, como qualquer aloprado de respeito.

O vilão da peça, segundo Nassif, é este vereador sãopaulino-paulistano que jacta-se de ter conseguido espaço nas páginas do blog-alvo. Eis a mentalidade dos gênios de SEM-SEO — otimização para e marketing de motores de pesquisa. Ser repercutido por um blogueiro de peso seria um trunfo!

Como se, durante um debate acirrado com acontece em ano eleitoral, fosse estranho citar o adversário por nome, textualmente. Só na câmara de eco ocorre debates aos quais o opositor nem é convidado a se manifestar, ou, se manifestando, é censurado por não se encaixar nos «valores» e «objetivos pragmáticos» de, digamos, o Instituto Millenium.

Puxa, não tem que ser assim. Há um vereador tucano que faz panfletagem em nosso bairro que sempre me parece muito sério, adulto e sensato.

Conhecendo o lugar como o ninho de petismo que é, educadamente aponta exemplos de projetos apartidários empreendidos com a petralhada, que ele nem chega a rotular assim. Pelo menos deu sinais de umas tentativas sérias de ressolver as coisas.

Esse cara, porém, me lembra do vereador Agnaldo «A Voz Romántica do Brasil» Timóteo — aquele que manifestava-se contra um PL endurecendo a lei contra o aliciamento de menores de idade por turistas na região da Paulista. «Vai acabar com nosso turismo!» disse.

Samboja.

Que novo mundo de maravilhas, que tem tais criaturas.

Entretanto, nas campanhas oficiais, tem novidades, pelo menos para mim: O lançamento de um domínio para Serra, O Candidato, e o que na minha observação deve ser o segundo site-núcleo orientado à juventude já montado pelo equipe de Pepper, a agência contratada para fazer o «mashup» da Cíberdilma.

Na verdade, não enxergo muito diferença entre os dois.

São campanhas pipoca-pronta que bem podiam ter saidas da mesma microondas — o que não chega a surpreender.

A Internet política é assim hoje em dia — Made in the USA, pilhas não incluídas.

Explico.

O site GALERADADILMA.COM.BR é da autoria assumida com perfeita transparência pela agência Pepper.

Fica organizado encima de crónica e recortes de jornais que são autopromovidas no que eu costumo chamar da «plataforma social» — Facebook, Twitter, uma modesta nuven de blogs hospedados no Blogspot, quem sabe que não haverá uma comunidade de Ning?

Os ciberpublicítários resolveram que se o anticontinuismo vai martelar em temas como juventude e inovação e outros chavões do marketing de zumbido, então a Ciberdilma deveria marcar presenças, para neutralizar denúncias de ser a candidata anti-juventude, -inovação, -educação, -criança, -mulher, -paz, -amor, -prosperidade, nhemnhemnhem.

Pretendi fazer uma amostra igual dos dois novos sites — SOCNETV, D=50, T=900 segundos — e, se isso signfica algo, mostraria menos zumbido na canoa da continuanuta do que na colmeia e Shopping de Inovação do movimento mudotudo.

Dentro do Dilmismo, eu ainda não tinha conhecimento da União de Juventude Socialista.

Para apurar: O UJS tem o mesmo tipo de relação com o NDI que a Juventude Democratas tem, indiretamente com o IRI — estes os dois institutos partidários apartidários do National Endowment for Democracy?

O site NDIPartidos.org enumera partidos socialistas com que se diz colaborar. Mas sobre isso depois.

Na vizinhança detectada por um pano rápido sobre o mundo de Zé Serra, Agora O Candidato, não enxergo diferenças essenciais, a não ser de escala e a aparência de alguns laços institucionais inéditos.

O domínio grilado só parece ser de Zé Serra, governador de California pelo fato de ser ligado a um blog de BLOGGER na terra de Google.

Trata-se de um simples subdomínio do ainda meio misterioso PSDB.ORG.BR, que mora ninguém sabe onde, numa nuvem supranacional de computação qualquer, parece.

Acrescenta-se uma comunidade de NING.COM, além de canais de YOUTUBE e comunidades de Orkut e Facebook — elementos rotineiros da «plataforma social»,

A novidade — a ser apurada quando temos todos os dados de uma devassa-aranhação de WIRE daqui dois dias, a confiabilidade de NET sendo como seria segundo o Comisário de Chavurska — seria esse de Join1Goal.org.

Parece ser mais um pseudo-movimento e campanha publicitária internacional ligada à Copa e promovendo o melhoramento de educação — possivelmente o maior chavão da turba neoconservadora hoje em dia, com propostas e forte lobby para PPPs na área.

Sylvan Laureate, por exemplo, alem de dono da Faculdade Anhembi-Morumbi, é empreteira de serviços educação às forças armadas e outros ramos do governo dos EUA.

É dono do Colégio de Vatersland Sicherheit em Baltimore, por exemplo, que forma quadros para o Departamento de Homeland Security. A empresa atua em concerto com a Fundação General Electric para promover o projeto Youth Action Net — juventude estudando marketing fazendo marketing clandestina entre a juventude — com verbas da prefeitura e Estado de São Paulo.

A campanha tem sede em Londres no mesmo endereço físico, segundo Google Maps, que a Sociedade Mundial Pela Proteção a Animais, a imbatível Filmarmónica de Lóndres, e duas agência de publicidade, lá na várzea do Tamisa: Essentially, especializada em marketing de esporte, e Munro Forster, em sáude pública e consultoria política.

Mostra uma certa preferência para MySpace — de NYSE:NEWS — sobre o Facebook.

E agora?

Bem que vocês me lembraram, uma vez que é o Magus Mirabilis in Oz deste grupo que fica culpado por Nassif pelas últimas baixarias.

Lembre-se do fato curioso de que o ramo comercial da eAgora é hospedado por EAGORA.ORG enquanto EAGORA.COM redireciona o navegador a EAGORABRASIL.NING.COM.

Não é ilusão ótica: O C. Brayton aparece entre os afiliados à agora-e de NING. Se fosse verdade as baixarias partir de lá, suponho que eu terei que me desafiliar, espero que sem penalidades para deslealdade partidária. Se diz apartidária e aberta, pois eu deveria driblar o destino do governador do Distrito Federal.

Só Aguardando Até Quando o Robô WIRE Chegar

Enquanto o robô faz o trabalho duro — durante a rodada de sementear a pesquisa, identificou 3.000.000 de documentos e 175.000 endereços IP únicos — eu fico brincando com os dados que tenho de uma primeira rodada mais modesta, com 40.000 sites.

É uma questão de simplesmente correr atrás a trilha de migalhas de várias cadeias de tolos.

Novo na ecosistema de digital do eAgora, por exemplo, são os sites de hacktivismo

  1. MYACTIVISTA.ORG — compartilha um servidor com os fãs do ator deutsche-americano David Hasselhoff e monte de comunidades de NING
  2. PLANETFORWARD.ORG — compartilha um servidor com IBEST.COM.BR

Parece que o foro deixou de se identificar como o foro de discussão de três «think tanks» tucanos e um DEMo, o FLC.ORG.BR.

E quem é este Addison Brandon, um nome que cheira de fabrição? Nós gringos gostamos de nomes -son e -ton — Nelson, Brayton — mas raramente em um nome — Nelson Rockefeller — e quase nunca juntos.

Nome que rima é receita para uma mocidade torturada.

Havia uma dupla de artistas populares, Addison e Steele, populares na época de nosso Constituinte de 1787. Brandon é um nome cafona dos anos 1980 — personagem de Beverly Hills 90210, por exemplo.

Os primeiros resultados do Google para esse nome-sobrenome são para um condomínio de luxo em Miami, mas alguém com este nome também pertence à comundidade de Ning, Above The Line TV.

O perfil do dono desse bloco de eu sozinho:

A foto dela no eAgora:

Eu, hein? E pura espamadora, como a última mensagem dele mostra:

Hey, know anyone who would like to make some extra cash? I am involve with several different programs which make money online.
I put this site together to help some of my friends make some extra money for the holidays.

Quer apostar que a gente não cruze com ela dia desses no Bar Veredicto lá perto do antigo TV Tupi, onde a turma de MTV costuma almoçar?

Meu médico está situada na vizinhança, e eu piro pela picanha com salada de arúcula e torresma de sempre. Classudo, aquele bar. Desperdiçado na juventude de hoje.