Caderno de Laboratório: Uma Nota Sobre Condomínios Virtuais

Padrão

64.85.172.157: Condomínio normal ou bloco de eu sozinho?

Noutras palavras, trata-se de um servidor comercial normal, tipo a hospedagem que eu tenho para $10 por mês, ou um servidor dedicado?

Pergunto porque temos guardar contra uma certa falácia na avaliação de fontes virtuais de informação — o assunto dessa série.

Quem sabe que meu site site não seja hospedado na mesma máquina, por exemplo, com um dominio chocante que eu observei hoje de manhã, monitorando a Grande Aranhação. Não repito-o. Digamos que associa o tabú contra incesto com um site oferecendo hospdagem grátis para sites de PHP Nuke.

Ora, eu sou apenas um dentista com produtor de pornô de um lado e a firma de Mandrake e Wexler no outro. Ele paga aluguél e tem um negócio lícito. Dia desses mudo a consultoria para o Alto de Pinheiros. Por enquanto, é Brás ou nada.

Na outra mão, não há como escapar o fato: digite o endereço XTREMEPAGEFUCKER.COM no navergador e você será direcionado para GLOBO.CO– desde macunaimachine@spo.virtua.com.br, pelo menos Experimentem vocês.

Ora, o ponto didático que estou fazendo é que o análise de redes é um processo de triangulação que busca .contetualizar personagens virtuais.O que que eu vou fazer?

<a href="http://globo.com">XTREMEPAGEFUCKER.COM</a>

não é semântico, digamos. Na gerigonça de quem estuda redes, é apenas uma dupla ordenada.

A, B

A «bomba de Google» depende dessa arbitrariedade. Todo mundo bota

<a href=”http://www.elvis.com”>ainda o Rei</>

e vamos ver se consigamos fazer o site de Elvis o primeiro resultado para essa frase.

A relação semântica tem tres elementos: sujeito, verbo, e objeto.

A paga o salário de B
XTREMEPAGEFUCKER.COM redireciona o navegante para OGLOBO.COM

Hoasca.gov

Nesse caso, sabemos que o site Ecologia Digital é de José Murilo Júnior. Ele assume a autorra e destaca seu trabalho com servidor público do Ministério da Cultura.

O antigo editor para Basil do projeto Global Vocês Online também era um tal de José Murilo Júnior. Ele se dizia o Webmaster internacional do movimento Santo Daime — movimento patrocinado nos estados unidos pelo presidente executivo de Warner Music,o qual também é diretor do Instituto Endeavor, que no Brasil tem uma parceria de conteúdo com a Rede Globo.

A unão do Vegetal tem servido de balão de ensaio na jurisprudência de lá pela liberalização de  das leis sobre entorpecentes.  A família Bronfman donde veio nosso emprendedor social fez a fortuna na indústria de bebidas alcoólicas, que sofre renda reduzidas por causa de várias leis secas e a responsibilização do barman para o consumo de fregueses e coisa e tal.

Portanto, a família favorece a cultura de risco, ou seja, «caveat emptor será o inteiro teor da lei» e «assento informado uma ova» perante os comitês de ética de pesquisa.

Ora, nosso ciberhoasqueiro não divulga uma ligação com o serviço público aso leitores de GVO, mas aqui temos um servidor com o site pessoal dele, além de vários sites do mvoivemento Santo Daime. Podia até ser o mesmíssmo cabra. Será?

O signficado de servidores dedicados virou ssunto quando o fiscal eleitoral do estado de Ohio, acionista na fabricante da urna eletrônica licitada pelo estado, cjuo diretor-executivo disse publicamente que ia entregar o estado ao partido do fiscal eleitoral, acabou filtrando todos os dados eletrônicos dav eleição em questão pelo servidor GOP.COM, antes de divulgá-los ao público.

O servidor era, e continua sendo, a propriedade privada do partido politíco ganhador da eleição.

Mas bem que eu ennda, o partido tem outro servidor, GOP.GOV, pela qual reclama-se o privilégio do foro íntimo do legislador.

Desde quando o Partidão fosse o Estado nos bons e velhos EUA?

O ponto geral é que a rede não é semântica. Talvez deveria ser.

Na Argentina, por exemplo, como acabo de ler no censo de Castillo, et. al (2006), para conseguir domínios ponto-org e ponto-edu e tal você tem que comprovar ser uma escola ou OSCIP-ONG.

Eu já tenho tido um .NET, uma .ORG é um .COM, mas juridicamente não são nenhum destes.   Dado o estado do meu processo de permanência — sindicância no departamento de vistos da MiniJ — o .INT seria adequado ao Dasein jurídico, mas este é restrito que eu saiba

Mas o domínio . NAME para pessoas físicas  foi um fracasso, e tampouco  espero ver todos os domínios ponto-algo, ponto final, de interentidades nos EUA virarem .CO.US ou AC.US ou .ORG.US no mesmo padrão de .CO.UK e MOONISMO.OR.KR.

Tem um domínio só para igrejas no Brasil, não tem? Os repórteres da Folha que cadastraram a Igreja Heliocêntrica dos Quatros Evangelhos Sinóticos ou que seja não podiam montar um IHQES.IGR.BR?