Admirável Interentidade Nova: La Nueva Politica

Padrão

conve

Nueva Política é um projeto da Escola de Política Tomás Moro de Madrí — a EPTM — junto com patrocínio da Fundación Juliana, que também monta o Campus Virtual Inteligente, um instituto de ensino superior à distância que,

en convenio de Cooperación Académica con la Universidad Politécnica de Madrid, ofrece el Programa de Postgrados en Ciencia Política, PPCP.

A Fundação Juliana apresenta seus sócios e patrocinadores na forma de arquivos gráficos dos logotipos — todos retornando o erro 404 — Not Found.

La Nueva Politica é nossa interentdiade do dia, egressa da Grande Aranhação que ando fazendo — ainda — da indústria de democracia para exportação. Houve um «glitch » — um peido cerebral, digamos — na extração de alguns dados e portanto o robô está fazendo nova rodada pelo estilo neocon em rede, de uns 48 a 72 horas.

Numa consulta utilizando o

wire-info-shell

— dispositivo que monitora o progresso do robô, saltou aos olhos por ser uma ente antes desconhecida mas enfiada fundo nas mazelas dessa burocracia.

Na página de «Nosotros», este

… portal de información, análisis y debate sobre hechos, personajes y temas de la política y el gobierno …

se identifica, por exemplo, como parte de um projeto do IFES e o GLIN — respectivamente, o Institute for Election Systems e o Global Legal Information Network, um PontoGOV de Tio Sam.

Ambos integram o CEPPS, ou seja, o Consortium on Elections and Political Process Strengthening, patrocinado pela USAID e os fundos misteriosamente apartidários-partidários do National Endowment for Democracy, o NDI e o IRI.

Um principal projeto do CEPPS e o Election Guide, um banco de dados sobre o sistema político-eleitoral em paises do mundo inteiro, disponibilizado no site da Nueva Política.

Começamos como sempre com uma rápida leitura da «ecologia digital» da entidade.

Muitos dos veículos de mídia citada pelo portal tem em comum o fato de ser cliente da consultora Innovation International Media Consulting ou, no caso do New York Times, do seu homem em São Paulo, Carlos Alberto di Franco.

Os orgãos oficiais do uribismo colombiano marcam forte presença com uma Amazonas de notícias sobre as 7.500 das FARC — um noticiário do qual faz tempo que os decenas de milhares de desmobilizados dos AUC convenientemente sumiram.

É prinicipalmente graças a esses contrabandistas cocaleiros armados sem-lei — que fizeram 8 senadores de um novo parido nas últimas eleições — que o mero fato de ser sindicalista na Colômbia é classificado pelo OMS como um comportamento de risco, tal como transando sem camisinha.

Uma observação preliminar: fazendo o censo dos sites nessa amostra, acho que jamais vi tantos sites aparentemente diversos cadastrados com o mesmo provedor, o bom e velho Godaddy.com — com aquela fama que tem de ser o latifúndio de servidores quase oficial do protofascismo norteamericano.

Dever de casa: faça um censo detalhado de cada site na amostra segundo sua disposição técnica na rede.

IFES, por exemplo, mora no nebuloso CYBERPANIC.COM — pânico na rede! — é serve como ótimo caso do que chamamos de «servidor ideológico» — um complexo de servidores dedicado a um único tema associado com a memeologia de Democracia 2.0.

Flora e o Labirínto do Fauno

O segundo passo preliminar, como sempre, é um analise nos termos de nosso modelo MOSCOU — a sigla é uma brincadeira séria para «mídia orquestrada pela sociedade civil de oligopópolios unidos».

Num primeiro momento, a entidade se define como verde, livre ou morta, e impelida pela força de novas ideias — o que deve soar um pouco familiar a essas alturas.

Tem algúm tipo de afiliaçao com Omniture — principal agência de estratégia digital do grupo WPP — e com Karl Rove, estrategista-mor de Georg W. Bush.

A averiguar.

Tem indicações nada levianas e accesíveis ao público pela justiça estadual de que o Rove foi envolvido em fraude eleitoral eletrônico no estado de Ohio em 2004 e 2006 — a não falar nas atividades de seus colegas Rob Allyn e Dick Morris no México em 2006.

Que La Nueva Política bem podia não passar de mais um vilarejo Potemkin nesse labirinto virtual de siglas e Novílingua — RELIAL, ORVEX, IREX, IFES, CIMA, PROMEDIA, IMIL, IEE, iTV, YouTV, DeusTV — é testemunhado pela ausência quase perfeita de atividade no site.

Tem um certo viés nos assuntos propostos para os foros:

A única mensagem tem data de um ano atrás e trata de uma suposta ligação entre o presidente de Ecuador — na vida real, um pacato Ph.D. em economia de uma grande universidade no Meio-Oeste dos EUA, acho que foi a Wisconsin-Madison — e os 7.500 superhomens das FARC.

Que mais?

Como dá para ver na primeira diagrama, o site fornece quase uma siteologia completa de todo que é campanha «astroturf» — como DESDECUBA.COM — visando o fim do Barba na ilha infeliz de Cuba e a volta do estado mafioso de Batista mostrado no Grande Chefão II.

Joomla, sistema de gestão de conteúdo dinámico (CMS) programado no código-aberto PHP, é o queridinho do movimento. Sendo um maluco que já testou cada e qualquer CMS que há, posso testemunhar que é muito bom, muito fácil para uma única pessoa a montar e manter — facilitando muito a multiplicanda sunt de interentia.

A Fundação Juliana moro do THEPLANET.COM — um modo de interexistência também familiar aos leitores, se houver, desse espaço.

Sob a categoria de «Samizdat Digital», um velho e respeitado conhecido, o Professor Orihuela de ECuaderno.com — pioneiro da blogosfera de Opus Dei lá na Univerdade de Navarra, e um internauta realmente admirável — e a identidiade ofuscada mambembe da semana, o tal de PORDESCUBRIR.COM.

Quem é? Isso é para ser descoberto, se puder.

Trata-se de um exemplo de samizdat digital hospedado por um ARSYS INTERNET, S.L. com razão social de  NICONLINE.COM, com contatos técnicos de PIENSASOLUTIONS.COM e NOMADBLOGS.COM e servidores DNS de  BLOGGERBLOG.COM.

O patrocínio e de Intel, MIUZIK.COM, e Rumo.es, esta uma agência de viagens.

E bem no estilo de propaganda clandestina ou semi-clandestina feita por «gente que nem agente» pago do anunciante.

O servidor de propaganda detecta um internauta lusófono e fornece anúncios contextuais na final flor de Láscio.

Eu sempre acho isso uma maravilha, a divulgação sob medida de contéudo em tempo real.

Que mais? Estou ocupado tentando descubrir um método de fazer o análise estrutural de uma interentidade algo que realmente faz sentido.

Disso mais em seguida, mas basta dizer, por exemplo, que o blog de Conversa da Gente — xará de um site de Globo, com patrocínio assumido da Fundação Roberto Marinho — tem vários componentes identificáveis que incluem a infraestrura de WordPress, um grande trecho de Wikipépida Lusófona sobre o Festival de Cannes e assuntos relacionados com o Hollywood dublado, e um agregador de fontes sobre a educação, a seguir:

Quase que descubri a receita para um análise estrutural desse tipo de site que concorda com a semântica do mesmo — nesse caso, a educação e o entretentimento — o famoso «edutentimento».

Em fim, essa indústria de edutenimento que vemos, por exemplo, com a atuação anarcocapitalista do Grupo Abril no ramo de livros escolares — tachando a concorrência de lacaios do Grande Irmão! — continua muito interessada no ensino à distância.

É uma modalide que dribla fronteiras nacionais e barreiras linguísticas para fornecer uma formação ideológica mais cosmopolita, mais globalizada, mais — no sentidos gerais e específicos da palavra — católica e pax romanamericana.

Eu apenas tenho a sugestão de sempre: devolver o Flórida — conquistado nos anos 1890s — à Espanha, e o Texas — grilado nos 1840s — ao México.

A república talvez viveria tempos mais tranquilos assim sem estes estados secessionistas-neobananeiros.