Domingo no Laborátorio: A Epístola de Tio Sam aos Búlgaros

Padrão

A Grande Aranhação — codinome Trystero 47 — continua.

A ferramenta utilizada — WIRE, de C. Castillo, et al. — fica sabendo agora de 8.828.911 páginas com quase 3 milhões de laços entre 400 mil sites.

Brincando com os dados, descubro uma tendência inédita — a prática, de sites no latifúndio de blogs TUMBLR.COM, de botar o subdomínio FUCKYEAH+ASSUNTO. São milhares. Vamos traduzir, para leitores preocupados com a classificação indicativa, como OBA+ASSUNTO.

OBAiPHONE.TUMBLR.COM.

OBAANARCOCAPITALISMO.TUMBLR.COM

OBAMARCELOTAS.TUMBLR.COM.

OBAOBAXISMAIXUXU.TUMBLR.COM.

Um factóide interessante e sem a mínima importância.

Enquanto o volume de dados cresce, ficamos com mais informaçãoes sobre os componentes da rede. Vou dar um exemplo a seguir, no contexto de um problema maior que estou tentando resolver, o que chamo do problema «anatomia x ecosistema».

A WIRE produz um diagrama tanto de sites quanto de documentos, automaticamente diferenciando a estrutura interna do site dos componentes  — brayton.com/index.php?doc=1,2,3,4 … n — da sua vizinhança — brayton.com cita o site da Mina de Letras, por ser da sua esposa.

Como consegue fazer isso?

Desperdiço horas e horas brincando com amostras de sites obtidas com SocNetV para ver se haverá características estruturais que levaria a uma identificação automática do ego e seus vizinhos. O inferno é os vizinhos, aliás, especialmente o dono de Preguinho, aprontador-chefe da cachorrado local.

Encurtando o relato: sei lá.

Mas as experiências são divertidas, e descubri que há técnicas pela separação parcial de anatomia e ecologia em Pajek, além da capacidade de criar uma nova partição «#ecologia» selecionando nós à mão. Um examplo, acima, de um blog muito, muito prolífico mas pouco citado, o que por si só levanta a questão de «blog spam». Mas a diagnóstica certa depende de mais dados e a leitura do dito site, que ainda não fiz.

Entretanto, eu fico trabalhando com os dados do diagrama de sites.

Quando um admirável internauta novo surge, é fácil tomar a «k-vizinhança» dele para ter uma noção visual do ecosistema do bicho.

Hoje, por exemplo, eu estava estudando o componente TUNNEL — sites que ligam componentes IN e OUT sem passar pelo componente MAIN.  O que explica a inclusão de um site nessa categoria? Às vezes a resposta é trivial. Um blog que tem decenas de laços a outros sites sem laços de outros sites apontando ele é um componente IN.

Assim, um blog pé de chinelo qualquer, sem «autoridade», aponta o SERRA45.COM.BR, que em torno aponta o Twitter — que, tendo citaçãoes por todo que é site otimizada pela rede social, naturalmente pertence ao grupo OUT.Até agora, a presença do site de campanha nesse componente não pode ser dito muito significativo.

Em outros casos, a intermediação tem interesse.

Por que será que o site GNDEM.ORG — do qual jamais ouvi falar  — pertença a essa categoria, por exemplo?

Porque este site liga um componente IN — o NDI.ORG, fundo partidário obamista do NED, nossa agência federal de exportação de democracia — ao site NOVINITE.COM, uma agência de notícias multilíngue de Bulgaria.

Trata-se de uma transação no e-comércio de Democracia 2.0, assunto central do lado não-técnico desse estudo.

Só que quando comparo os dados disponíveis por análise com Pajek — colhidos quando a amostra de documentos foi de 3.2 milhões — com os últimos dados, os 8.6 milhões disponíveis segundo

wire-info-shell

… fico sabendo que tem novos elementos nessa rede. Onde antes a agência foi classificada como INDEFINIDA — a Freguesia de Ô — agora mudou caso ao componente OUT — a Vila Maddá.

Para diagramar as novidades na rede dessa mídia livre e democrática, que aparentemente é um presente do povo americano — a palavra de ordem da USAID — aos amigos búlgaros, tenho que extrair a velha rede e acrescentar a nova informaçaõ à mão.

Como fiz isso?

Eu salvei o arquivo de Pajek da subrede, abri com Gephi, e salvei de novo como arquivo .CSV, que agora traduzo para o formato .XLS, de Microsoft Excel.

Com isso, dá para editar a subrede em yEd — meu editor de diagramas preferido, mas chato enquanto o formato CSV — acrescentando dados de wire-info-shell.

E você está lixando por quê?

Desulpe, só quis anotar o procedimento para poder lembrá-lo depois.

Experimento com a reprodução da rede em SocNetV, mas o resultado é que os rótulos dos nós não se alinham como devem.

Produzo, pelo menos, um análise de excentridicade da mesma rede:

No yED, tudo dominado.

Existe uma linha direta — representando dinheiro do contribuinte! — desde o Congresso dos EUA ao Sofia News Agency.

A transação é intermediada por vários daqueles inúmeros ONGs quase como se não fossem governamentais, tal como essa nova, GNDEM.ORG — sigla em inglês por «rede global de monitores domésticos de eleições».

Em associação com IRGOV — perfilado por este blog umas semanas atrás — fornece bolsas para fiscais eleitorais receberem treinamento nos EUA — assim como sua Senadora Kátia Abreu recebeu bolsa de estudos com viagem paga da mesma entidade.

O GNDEM divide o número IP único com várias interentidades da mesma natureza — uma configuração que chamamos de «servidor ideológico».

O esquema PROMEDIA visa a substituição de GONGOs — ONGs orquestrado por governos — por ONGs «como se não fossem governmentais». Fonte: CIMA.NED.RG, relatório op cit.

Para leitores que não acompanham o blog — é bem chato a maioria do tempo, é verdade — é exatamente assim que funciona o modelo PROMEDIA, acima.

Este modelo foi «inovado» pela USAID durante os anos de Clinton, mas é bem parecido com práticas cujos razies remetem aos esquemas de «agitação por reportajabaganda» montados pela CIA no Chile nos anos 1970s, por exemplo.

Veja também

Até agora, a agência búlgara é o único laço apresentado pelo site do GNDEM, dentro da amostra.

É este laço que faz dele um componente do «túnel», ou, nos termos do ARS Magna — análise de redes sociais — um corretor, liaison, representante, leão de chácara, ou coordenador.

Mais qual?

Aí temos uma boa pergunta. Testa de ferro não consta no texto, mas pode ser entendido como a exploração de uma ambiguedade nos papeis de guardião de portal e representante, ou entre coordenador e corretor.

Os sociólogos-reis falam de «role arbitrage» — ágio entre duas marcas regulatórias.

A Senadora Abreu, por exemplo, é da bancada ruralista e também  preside o maior lobby ruralista, a CNA.

É lobista perante si mesma, me parece.

Agora, vemos que os novos dados acumulados sobre este complexo são

  1. Uma citação por BLOG.VENI.COM
  2. Citações a várias entidades comerciais ligadas com turismo, a rede global, a visita do Papa, e a agência de propaganda M3, cujos servidores hospedam o site da agência de notícias

O mesmo servidor hospeda vários do sites citados pelo site da agência de notícias.

É um servidor de propaganda dedicado a assuntos búlgaros, parece.

Agora, é só aplicar nosso método de triangular dados técnicos com outras informações para construir o perfil dos atores nessa encenação.

Eu tenho curiosidade sobre este VENI.COM, por exemplo — um componente do grupo MAIN. Além da agência de notícias — gerenciada por uma agência de propaganda — faz referência a MORETO.NET e STANDARTNEWS.COM.

Vamos analisar este triângulo.

Processando …