Três Sacanagens

Padrão

Suficientes ao dia são as sacanagens dele.

Primeira Sacanagem, Cápitulo I

Faz um mês, a NET — uma parceria Embratel-Globo — mudou nossa pacote de TV a cabo, de maneira unilateral.

Por uns 33% a menos, a gente supostamente tenha direito agora a uma banda larga de 12 Mb — onde antes foram 8 Mb — e mais canais de filmes e entretentimento. Chavusrka!

Um teste independente da velocidade da conexão, porém, feito para confirmar a mudança, mostra uma velocidade “vindo” de 14 Mb — baixando dados — mas menos que 1 Mb “indo” — subindo dados.

Quer dizer, o servíço continua sendo asimétrico — algo inusitado na banda larga por cabo, em comparação com nosso serviço em Nova York, que apresenta taxas comprovadas de 10 Mb tanto indo quanto vindo.

A taxa líquida de transferência da Net, portanto, seria de 7.7 Mb — aquém dos 8 Mb prometidos antes. Os 12 Mb seriam uma meia-verdade na melhor de hipóteses.

Uma vez que até o serviços mais básicos, como correio eletrônico, envolvem a troca de dados em ambos os sentidos, isso imporia um limite líquido sobre a velocidade de navegar.

Primeira Sacanagem, Cápitulo II

Em compensação, dos quatro canais de notícias 24 horas que acompanhavamos antes — Globo, Record, Band e Bloomberg TV, deixando á parte o Canal Rural  — resta apenas um: o Canal 40, da Globo.

Entre os três canais de notícias 24 horas, eu sempre preferia a da Band, não sei por que. Talvez por ser relativamente mais simples, rápido e livre de frescuras do que os outros.

Dos resumos dos mercados financeiros diários, se eu tivesse que escolher, o da Bloomberg ganhava da folga da sempre insípida Conta Corrente da Globo.

Estou achando estes fatos uma dupla sacagagem.

Segunda Sacanagem

Ora, a gente está no processo de vender nossa casa e comprar outra.

Portanto, pegamos estrada durante o fim de semana para os arredores de Jundiaí, para ver um loteamente no lugar.

Uma vez que minha mulher se esqueçeu de tirar dinheiro vivo para pagar os pedágios, a gente teve que parar para tirar dinheiro da caixa automática num poste com quilinho e banca.

Observamos que praticamente 100% das revistas à venda nessa banca são do Grupo Abril, que por razões não muita claras detém 100% da distribuição na região metropolitana.

Das capas do fim de semana passada, apenas a da Veja alcança os leitores da região, parece.

Eu acho este fato, seja isolado ou seja generalizado, outra sacanagem.

Terceira Sacanagem

Por final, uma sacaganem fora do âmbito da mídia brasileira.

Quem concordou comprar nossa casa por um bom preço foi um jovem casal mineiro aguardando seu primeiro filho.

São tão bonitos e simpáticos que poderiam fazer o papel de José e Maria em procissão natalina, até em rede nacional. Venceram uma burocracia terrível para conseguir um crédito habitacional da Caixa Econômica Federal.

Ficamos muito felizes por ter compradores tão entusiasmados e com tamanha garra. Aqui temos uma boa vinzinhança pela criação de filhotes, que a gente infelizmente não tem.

Por isso, eu fico chocado pelo comportamento de nosso corretor que, — também de iniciativa própria, sem consultar a gente — fez um terrorismo inacreditǘel com esse casal, ameaçando-os com um recuo por parte da gente se eles não fizessem algo que beneficiaria a corretora mas leva qualquer vantagem à gente.

Peço desculpas publicamente.

Aquele cara mente.

O legal foi a descoberta inesperada de que a famĺia do rapaz são grandes amigos do chefe da corretora.   .

Uma Antisacanagem

Recibo pelos correios hoje minha cédula de eleitor da condade de King, subprefeitura de Brooklyn, cidade de Nova York — sem eu ter que visitar o consulado, o que sempre é sempre um processo estressante.

Temos que escolher quem haverá de seguir a Hillary no Senado — nada daquilo de o suplente assumir por um tempo indefinido — e se o Chuck Schumer — um político dos Democratas meio pemedebista — deverá continuar com o seu assento por seis anos a mais.

Fico feliz. Montaram uma página na rede bem simples para o eleitor no estrangeiro, e o processo deu certo.