Movimentarianismo e as Perspectivas de Eletricidade Geral

Padrão

[No sitio do Movimento São Paulo para Paulistas] Mayara declarou que “nordestino não é gente, faça um favor a São Paulo, mate um nordestino afogado”, o que rendeu à universitária uma denúncia junto ao Ministério Público Federal, apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Pernambuco (OAB-PE). A entidade viu no ato a configuração dos crimes de racismo e de incitação pública à pratica delituosa, no caso, homicídio. –“O Inacreditável Movimento SP Para Paulistas

Com o episódio registrado pelo Nassif, ganho mais uma aposta: de que se o Brasil seguisse o roteiro seguido em outros paises da região, o próximo passo seria manifestações separatistas por parte de paulistas, paralelas ao movimento de departamentos bolivianos como Santa Cruz.

Lembre-se do papel de antigas separatistas da Croácia nesse movimento antibolivariano.

Também parece ter um aspecto meio pornopolítico — peço desculpas ao Jabor.

Avisa que presença de sites de pornô no URL pode levar ao bloqueio de outros sites que compartilham o endereço.

Entretanto, o que podia ser uma boa notícia para todos nós:

Infelizmente, $500 milhões não são mais a montanha de dinheiro que representavam no começo da década.

Uma vez que a Reuters costuma traduzir notícias desse tipo, não traduzirei.

Resumindo: Enquanto a Vale e a Petrobrás assinam contratos de cooperação com a GE, o maior e mais venerável conglomerado norteamericano divulga planos de investir $500 milhões em “inovações tecnológicas nos setores de energia renovável, mineiragem, ferrovias e aviação.”

O Brasil foi escolhido para hospedar o quinto centro de pesquisas global da GE-EG.

“Prevemos uma futura brilhante que vai necessitar investimento agressivo, resultando em mais inovação chegando ao mercado,” disse o chefão da divisão internacional da empresa.

Li no W$J que a empresa tem como meta remeter 80% da receita da matriz desde o exterior dentro de alguns anos, embora ter sofrido atrasos nos últimos anos no crescimento visado em paises como China e Rússia.

Parece ser a vez do Brasil — a única democracia sem bomba atómica entre os paises BRIC, e portanto com certo moral no movimento de não-proliferação. Digo isso porque quando penso na GE penso na usina nuclear de Indian Point.

A empresa acaba de contratar novo executivo para cuidar de operaçoes no estrangeiro, com destaque para os BRIC.

O antigo chefe de Infraestrutura do grupo passou a carreira inteira trabalhando dentro do grupo — sem passagens pela porta-giratória entre os setores privado e público.

Haverá mudanças correspondentes no sucursal Sambojano?

Pergunto por causa do protagonismo político da empresa num passado nem tão distante assim, assim como pelo fato da matriz figurar entre os clientes mais destacados da agência Faith Popcorn — cujos métodos nossos estudos de marketing digital tomam como exemplares.

Lembremos de que a Electricidade Geral do Brasil já foi um patrocinador de peso do projeto YouthActionNet, por exemplo — um «case» que merece mais estudo agora que a temporada eleitoral acabou.

Esse movimento São Paulo: Ame-o o Deixe-o me parece o lógico próximo passo dentro da mesma tendência geral.

Em qualquer caso, acho que dá para identificar tanto a matriz como o sucursal com um dos consumidores mais sofisticados da última tendência no mundo de marketing: o movimentarianismo, cuja Meca é a consultora norteamericana MOVEMENTS.ORG.

Fato interessante: como essa tal de Associação de Movimentos de Juventude foi obrigada a mudar o nome para a Associação para Movimentos de Juventude — uma vez que não havia nenhum movimento de juventude entre os profissionais e entidades de marketing que participava nela.

Geralmente falando, um fato muito mais visível pelo jornalista de lá é a gestão de risco político por grandes multinacionais sediados nos EUA.

Falta-lhes aos índios tupinquins fontes independentes sobre o papel de “dinheiro duro” e “dinheiro mole” nas campanhas eleitorais.

Me desculpem, mais é precisa bastante perícia técnica se você quiser extrair dados gerais sobre despesas e doações políticas dos dados crus divulgados pelo TSE.

Entre nós, basta saber fazer uma busca de Google, Yahoo, ou que seja.

Assim, é mais difícil perceber a tendência entre os zaibatsu pós-modernos à montagem simultánea de Planos A e B na área de comunicações sociais.

A gente fala do hedge — apostas simultáneas, se contrárias, visando minimizar o risco caso a pior das hipóteses se realizar.

Por isso, a opção para profissionais de carreira ou para profissionais com perfil de viajante pelo Stargate da «porta giratoria» pode servir de um indício importante.

E por isso, acho interessante ficar de olho no futuro de Hélio Mattar,

  1. presidente, GE Brasil
  2. fundador do Instituto Ethos
  3. presidente, Akatu
  4. presidente, Abrinq
  5. integrante, conselho consultativo de presidentes de fundações, Fórum Econômico Global
  6. palestrante frequente, Global Giving Council e outros projetos do [grupo Synergos < 51 Madison Avenue, 21st Floor, New York, NY 10010 USA > Cambridge Leadership Associates] > Global Philanthropists Circle > David Rockefeller > Rockefeller Center > GE > NBC > David Letterman > Jô Soares
  7. palestrante principal, congresso global sobre empreendedorismo social, Fundação Schwab, São Paulo, novembro de 2010
  8. Ministro federal de algo que é meio difícil googlear hoje em dia

Cruzamento de diretorias com o Instituto Milleniun, né?

Dever de casa: contabilizem o número expressivo de sitios de samizdat digital divulgando entrevistas com o executivo-filántropo.

A teoria e prática de comunicações sociais pelo zaibatsu pós-moderno são fundamentadas na multiplicação de ciberexistênciaentia multiplicanda sunt —  a chamada “organização em rede” e a “identidade em nuvem.”

Não sou eu que digo.

Os textos escolares dos programas de MBA que dizem.

Exemplo de sinergias, do grego para «trabalhar junto»  …

A Philips, parceria mantenedora do Akatu, lançou no dia 15 de março, o Programa Ciclo Sustentável. O evento de lançamento contou com a presença do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, do diretor-presidente do Akatu, Helio Mattar, do diretor executivo do Compromisso Empresarial para a Reciclagem (Cempre), André Vilhena e do presidente da Philips, Marcus Bicudo.

Bicudo, hein? Será? Faça a pesquisa para mim, tá?

Seguem anotações soltas.

2007: Philips+XTREMEPAGEFUCKER.COM+OAB-SP+Cansei.

O domínio já sumiu da cena, mas foi preservado pelo ARCHIVE.ORG.

Deixou rastros que sobrevivem até hoje na proliferação de samizdat digital nos moldes de «CANSEIDEALGO.BLOGSPOT.COM».

2010:: Philips+Akatu+GE+MiniMA(pós-Marina)+CEMPRE — ou seja, a responsibilidade socioambiental das multincionais no setor eletricidade-lámpadas.

Estas florestas soem ter mais em comum com plantações de eucalipto do que com reservas de mata-atlântica.

Viu uma árvore, viu todas.

Mato adentro, entretanto, não é descomunal encontrar pegadas de curupira.

Vix. Meio que viajei nessa nota.

Passarinhos andam comendo as migalhas.

  1. HADES.RG3.NET
  2. ELEKTRO.RG3.NET
  3. DUKE.RG3.NET
  4. AECIOPIRES.RG3.NET
  5. PROJETOINCLUD.RG.NET
  6. RACIONAIS.RG3.NET