As Redes Hoje: Homenagem ao Relatório Reservado

Padrão

Eu gosto de brincar às vezes  de Relatório Reservado — ou seja, como reduzir uma Amazonas de verborragia a um parágrafo sucinto, com direito ao trocadilho, destinado a deixar insatisfeito, no mínimo, todo mundo envolvido no assunto relatado.

É meio uma mistura de Oulipo — a «oficina de literatura potencial», que brinca com limites artificais tal como a proibição do uso da letra e — e o jogo popular entre estudantes crentes lá em casa: WWJD, ou seja, “o quê faria Jesus Cristo?”

O currículo do pessoal lá do RR é muito interessante — egresso do que eu chamaria da imprensa alternativa carioca da esquerda festiva.

Diretores de RI odeiam-no, segundo minhas pesquisas modestas.

Por exemplo, o quê diria o RR sobre a notícia seguinte?

Segundo o jornal — que recebeu mais do que a metade de um orçamento de propaganda oficial de R$250 milhões do governo distrital de Arruda em 2009, acho que li –apenas 11 de 1.947 telegramas depachadas de nossa diplomaica desde o Brasil já apareceram.

Não nos faltará assunto, hein? O que acontecerá primeiro? A exaustão dos telegramas ou a morte do assunto por puro tédio?

De novo, a impressão de quanto o jogo diplomático asemelha às vezes à política do playground infantil;

Logo após a segunda rodada de publicação de documentos — até agora foram divulgados 11 dos 1.947 telegramas das representações americanas no Brasil obtidos pelo site —, Jobim, que está em visita à Polônia, telefonou para Guimarães e desmentiu as declarações que teria feito a Clifford Sobel em janeiro de 2008. Segundo Jobim, ele conversou, em algum momento, com o embaixador sobre Guimarães, mas tratou o colega de governo “com respeito” e o classificou como “um nacionalista, um homem que ama profundamente o Brasil”. “Se o embaixador disse que Samuel não gosta dos EUA, isso é interpretação do embaixador, eu não disse isso. Samuel é meu amigo”, afirmou.

Puxa, eu tenho muitos bons amigos que não gostam do meu governo mas têm a elegância de não me culpar, sabe?

Interrompemos esta blogagem para uma notícia quente: um cliente acaba de chamar precisando de algo mais cedo do que agora.

Temos um ditado: “Falta de planejamento por sua parte não constitui uma emergência por minha.” Mas sabem como é, tempos dificeis, os princípios flexibilizados ….

O ex-prefeito de Riberão Preto — inocentado de alguma safadeza inexistente de que não me consigo lembrar agora — e bem-visto, Tombini nem tanto, segundo algum instituto paulista. Falta dizer que “mal-visto por paulistas” virou uma virtude política nos últimos anos.

Na continuação, eu estava pensando no assunto «MARKETING-ODIARIOMARINGA.COM.BR, foco de spam mais pestilente do Brasil».

Outra hora.