SEO | Confissões de um Chapéu-Negro

Padrão

Black Hat SEO — a otimização para mecanismos de pesquisa “chapéu negro” — tira o apelido de velhos filmes de faroeste, onde os vilões sempre usam o sombrero negro.

Este artigo esboço a estratégia que temos chamados do LSD — latifúndio de samizdat digital.

Na minha primeira aranhação da rede política brasileira de 2010, eu achei LSDs enormes. SKYROCK.COM sozinho foi responsável por 332.541 sítios dos 1.1 milhões analisados, ou seja, 30.4%

Outras amostras indicam que essa proporção pode ser comum — entre 30% e 35% da Internet parece consistir em vários LSDs, com alta participação de blogs criado por robô.

Já ouviu falar do latifúndio de blogs?

Um LSD é um agrupmento enorme de blogs, e quando eu digo “enorme” quero dizer de 10,000 blogs ou mais. Estes blogs não moram no mesmo domínio cuja classificação  o chapéu negro pretende inflar.

O chapéu-negro comprará dez ou mais nomes de domínios hospedado em diversos servidores e cadastrados sob nomes diferentes, com um servidor de nome — DNS — sem relação a estes e também cadastrado em outro nome. É importante utilizar vários nomes para evitar que o motor de pesquisa flagre todos seus blogs e os bloqueie permanentemente.

Agora, você utilizará um software capaz de gerar automaticamente centenas de subdomínios e a instalar blogs nestes automaticamente. O próximo passo é de sindicar contéudo da Internet e atualizar todos os blogs um punhado de vezes por dia.

Exemplo do software disponível para tal finalidade: BlogBot, especializado em blogs do WordPress.

Em fim, o software criará  20 notas de blog cada dia com laços ao sítio-alvo. Estas notas deveriam divulgar laços a outros sites também para disfarçar a estrategema. O software também randomizará o tempo de divulgação de cada nota para evitar a situação de 10.000 blogs com conteúdo parecido sendo atualizados ao mesmo tempo.

Com um latiífundio de samizdat digital, o chapéu-negro facilmente ganhará centenas de laços sem fazer nada.

Um robô desenvolvido pela japonesa NEC em 2007 — um robô de verdade, que nem o R2D2 — é capaz de pegar bate-papos orais é postá-los num blog, automaticmente.

O LSD de Skyrock é meio único por causa da densidade de laços internos — laços de um blog a outro.

Assim, se forma «autoridades» que agregam mais valor ao sítio a ser valorizado nos olhos do robô de Google, Yahoo, Bing, ou que seja

.

Note-se, então, que numa rede da «vizinhança» de SKYROCK.COM, a maior autoridade é o Instituto Millenium. — que por isso seria mais apto a aparecer na primeira página de resultados de Google para determinadas buscas — “liberdade,” “expressão,” “democracia,” ou que seja.

Pornô é um assunto eternamente popular, claro.

Estrategicamente, servem para “tapar buracos estruturais” — ou seja, fortalecer o fluxo de citação levando a um nó isolado. Aumentam o “fluxo” entre nó e nó, abrindo mais caminhos para chegar na mensagem promovida e ao memso tempo moralizando-a.

O nó é mais forte na medida que sua densidade social aumenta. É por isso que a guerrilha de mídia social cria laços em todos os plataformas sociais a deteminado interentidade — Twitter, Facebook, Orkut, LinkedIn, e todo mais

Na análise de «corretagem» dessa «k-vizinhança » de SKYROCK.COM, vários blogs do LSD constam como “guardiões do portal» ao lado do BLOGDEMOCRATA.

Acima, os “representantes” desta subrede.

Uma consultora de Arizona aborda um problema frequente, que é o plágio automatizado do contéudo de diários digitais escritos por seres humanos pretendendo comunicar algo de verdade — até se trata apenas das fofices do gato.

É por isso que eu penso, quando ouço dos CEOs dos blogs sobre os milhões de diários digitais no Brasil que muitos destes deveriam viver em latifúndios de faça-clique. Amostras de interentidades lusófonas apontam consistentemente uma alta porcentagem destes blogs paraguaios.

Peço desculpas ao grande povo paraguaio.