Dantas e Cia. | A Exportação de Provas

Padrão

Corruption Currents.é um blog sobre o combate à corrupção do Wall Street Journal — cujos blogs costumam ser muito bons.

Eu especialmente gosto do Numbers Guy — Cabra Bom de Números? — que desvende casuismos quantitativos no noticiário.

Hoje, por exemplo, porque a FBI e prefeitos não gostam do sistema de medir taxas de crime por cidade.

Mas falando em crimes em cidades alheias …

O Senado norte-americano aprovou na noite do 14 de dezembro legislação que permite a juizes norte-americanos o congelamento dos bens de suspeitos de corrupção que estão sob investigação por governos estraneiros.que pedem a ajuda do Departamento de Justiça.

Apoiadores do projeto dizem que estimulará a cooperação internacional, enquanto críticos estão preocupados que possa levar as tribunais a legitimarem processos políticamente motivados no estrangeiro.

Na Ucrania, houve quebra-quebra no parlamento sobre um processo de corrupção contra a ex-presidente Yulia Tymoshenko, que chama o processo de politicamente motivado.

Ainda assim, a dúvida não me preocupa demais. Nosso sistema de justiça tem um bom mecanismo pela triagem de provas. Sua polícia federal fez questão de se gabar do fato de ter provas aceitas sob nosso padrão. As provas agora são FDA Choice — carne da maior qualidade.

Por exemplo, quando Daniel Dantas, no processo movido contral ele em Nova York pelo Citibank, tentou introduzir matérias das revista Veja e IstoÉ, foram excluídas como “mera boataria,” segundo o juiz federal.

A defesa de Dantas era, como se sabe, que ele seris a vítima de perseguição política.

Em outras notícias de maracutaias gigantescas, o advogado-geral do estado de Nova York vai processar Ernst & Young por não dar o cartão vermelho à Lehmann Bros enquanto estes escondiam $50 bilhões em perdas dos investidores numa caixa postal no Caribe.