O MOSCOU Búlgaro, ou, Uma Sociedade Civil Domada?

Padrão

Vocês lembrarão de nosso estudo do programa PROMEDIA, desenvolvido pela USAID  para “promover de mídias livres e democráticas” em paises em desenvolvimento.

Eu apontei um número de caractéristicas do programa como foi realizado no antigo Iugoslávio nos anos noventa ainda visíveis em iniciativas parecidas que continuam até os dias de hoje. O Instituto Millenium, no mínimo, apresenta vários elementos desse modo de organizão em rede, por exemplo.

Ainda nos anos noventa, a USAID percebeu que o apoio aberto da agência quase sempre suscitava suspeitas por parte dos pretendidos beneficiários.

Por isso, como se vê no diagrama encima, se introduziu uma  nova fase na qual a tocha foi passada a parceiros locais, tirando os digitais de Trio Sam da que era para aparentar uma sociedadee civil auténtica, espontânea, e desenvolvida localmente.

Assim, o PROMEDIA nos Balcãs criou a Foundation for a Civil Society, ou FSC, servindo de uma VBE — um «Viritual Breeding Environment», ou seja, um criadouro ou incubadora multiplicadora de organizações virtuais.

Para borrar os digitais de Tio Sam do revólver, por exemplo, organizou o Slovak DemNet, que realizou 10 treinamentos e formou pessoal para 48 novas ONGs e OSCIPs.

Por final, alguém pensou que uma ONG eslováca talvez deveria ter um nome eslováco — faz sentido, né? — e o DemNet virou o «Nadacia Pre Obsíansku Spolocnost».

Entrretanto, o FCS mudo de nemo, virando o movimento MEMO 98, continuando as funções do original PROMEDIA — só que agora Pre Obsíansku Spolocnost!

Longa vida ao Obsíansku Spolocnost!

Está no Facebook ainda hoje.

Resumo essa história após cruzar com alguns documentos interessantes da USAID recentemente.

Tratam-se de ajustes feitos a esse tipo de programa para deixar uma “pegada” mais leve dos coturnos de G.I. Joe no solo soberano do beneficiário.

Até 2006, sob a tutela da USAID, segundo o relatório, o programa búlgaro tinha organizada 56 OSCIPs, agora “legadas” pelo povo norte-americano aos búlgaros.

No relatório anexo, cada caso recebe uma avaliação quando do seu suceso e sua continuada viabilidade como aliada na sociedade civil búlgara.

Um punhado de exemplos seguem.

.IME é um dois mais antigos institutos de pesquisa na Bulgária. Sua missão é promover soluções fundamentas em mercados livres às reformas que o país precisa. Fornece avaliação e análise independente das políticas do governo e serve como um foco para debates sobre a economia de mercado.  Produz estudos de impacto sobre o mercado para vários projetos de lei assim como propostas para aumentar a eficiência econômica da legislação e regulamentação. . IME é o representante oficial ao projecto que produz o Indicador de Liberade Econômico, onde colabora com o governo dos EUA. O IME já foi contratado pelo governo para vários projetos da USAID, entre eles o Projeto de Reforma de Políticas Públicas e o Projeto pelo Desenvolvimento de Negócios e Comércio.

Forneceu a pesquisa e o esbouço de PL regulando os mercados de capital em 1994 and 1995, trabalhando com a SEC and as bolsas de valores estadunidenses, junto com o banco mundial. Combatia os “esquemas de pirámide” que vitimizavam tantos investidoes

O mercado levou uma pancada para estourar os miolos em 2008. Fonte: MarketWatch,

Bem-vindo, búlgaros, ao bushecanomia global.

A USAID não podia ser mas oposta ao financiamento público de TV pública, e mobilizaram bastante recursos para impedir a adoção do modelo.

Conselhos sobre gestão financeira foi dados a TV Kraljevo e TV Cacak, ambas emissoras públicas, por um especialista locala, a. Mirjana Doncic-Beaton, MBA. Suas visitas preliminárias visavam fornecer dados financeiros básicos sobre a operação de emissoras públicas, para que nossa consultora podia avaliar o que faltava aos gestores para melhoar controles e planejmento. .Relatórios serão entregues em dezembro, seguidos por uma continuação das reuniões com a consultar para assegurar o estabelecimento de metas pelo melhora de despempenho financeiro. As consultas continurão e serão expandidos a outras mídias aconselhads pelo IREX. Nenhuma outrea ONG trabalha nessa área difícil,mas o objectivo estratégico do IREX na Sérva e assegurar que mídia independente seja sustentavel, por qual fim precisam das ferramentos e treinamentos para este fim.

Longe de mim de miniimizar o risco de um aparelhmento politico da TVs públicas, mas não deveriams passar por alto dos riscos de uma TV pública “economicamente sustentavel.” Na prática, isso que dizer que a maiora dos entrevistado virão das filantropias dos doadores que posibilitam a programação.

O víes e a pressão econômica entra pela porta de trśs e têm o  mesmo efeito de minar a independência d jornalismo praticado..

O padrão da “mídia publica sustentavel” se repete em vários lugares do mundo. De fato, mutos desses sitíos exibem o mesmo “design” estético e arquitetura de informações,sugerindo algum «criadouro» como uma fonte comum.

O JaBulgaria entrou em uma parceria com a USAID em 2003 para trazer o programa Junior Achievement aos colégios búlgaros, e foi financiado com dinheiro do contribuinte.

Nachala.bg foi estabelecida com dinheiro da USAID para implementar um program de microempréstimos. O pessoal da PAMB, um serviço de de mediação extrajudicial de disputas, foram treinados pela USAID, que financiou uma peça de “fake news” para promover a organização na TV búlgara.

E assim por diante. O relatório reproduzo, em inglês, a seguir:

“I Believe That Children Are the Future”

Num documento dentro do mesmo gaveta, também há um relatóriio mais geral sobre todos os projetos da agência almejando a juventude em zonas de conflito — entre eles o VIva Rio e a IYF.

Do IYF— fachada do MOVEMENTS.ORG —  já falamos bastante

Um fato inédito até agora para mim, porém, foi a existência de uma consultoria de CSR — responsibilidade social corporativa — dentro do grupo IYF.

Oferece os serviços enumerados a seguir:

Clientes desse servíco de lavar a cara de empresas multinacionais incluem Microsoft, Nokia, Samsung, Sylvan-Laureate — Faculdade Anhembi —  General Electric, e aquela causa quixotesca, a tentativa de implantar o Starbucks em um dos capitais mundiais do melhor café que há.

Assim como Nokia figura tanto como doador quanto cliente desta consultoria de CSR, talvez não seria muito alem da conta supor que honorários são pagos em permuta em troco de doaçãoes. A contabilidade dever ser difiícil.

Mas é o Starbuks? Meu copo do café, da marca mais vagabunda que há no supermercado, é da mesma qualidade — aquela  arábica saborosa — pelo qual você deveria pagar R$10 num Starbucks.

A gente fala de “levar carvão a Newcastle” — esta cidade tendo um superavit lendário do carvão.

Lembramos que a fundação do GE Brasil — chiefada pelo Hélio Mattar — foi um doador de peso ao projeto IYF, cooredenado para a USAID pelo IAF.GOV.

Programas de juventude são montadas em uma fábrica central, do mesmo padrão.

Entre os vários projetos almejando a cultura jovem, o IT4ALL — muito parecido com a RITS brasileira — foi uma tentativa de oferecer um alternativa à violência da rua a joves queniansos.

Foi julgado ineficaz pela própria agência, que não acho qualquer diferença estre frequência de escola por parte do grupo experimental e o grupo de controle.

Do Vivo Rio e IYF –este último  financiado pela prefeitura e estado, legiitamente que eu saiba, com fundos de fomento à cultura e beneficiado estudantes da Anhembi-Morumbi — mais em seguida.

Um Sorriso Desculpe Mil Pisadas na Bola

Como um contraponto publicitário a eses resultados secos, corretos e chatos, a agência mantém um páigina de histórias de vidas mudadas, justificadas pelo lugar comum melooso de que “uma vida não tem preço” e coisa e tal.

É a boa e velha artimanha do poster child — a vítima atraente, soridente e grata, que faz com que todo mundo se esquecer de diificuldades mais abstras e gerais. .

Sim, sem dúvida, mais pagando três vezes o esperado sem resolver o problema só quer dizer que pessoas com o problema só se multiplicam — como os pães e peixes..

A Cria das Incubadoras

Ora, não vou discutir se intercâmbios com estudantes búlgaros seria algo bom ou ruim — eu gostaria de pensar que sejam bons.

Mas em qualquer caso, começamos a ver, nesses exemplo, como criam-se os chamados “equipes virtuais” — colaboradres internacionais e inrterinstitucionais intermediados pela TIC de ponta e trabalhando fora de qualquer quadro instituicional por motivos ditados mais pelo gemeineschaft do que pelo geselleschaft.

Cooperação informal para driblar restrições institucionais é o coração do modelo.

Assim, o ex-contratado e atual colaborador da USAID que escreveu o PL da bolsa de valores trabalha em equipe viritual com a agência norrteamerica.

Outro exemplo é o monitoreamento feito pelo IREX de mídia na Sérvia.

O relátorio conjunto pelo programa PROMEDIA/SERVIA da USAID e o IREX. O objetivo dos dois é treinar jornalistas locais em jornalismo de negócios e depois monitorear — e corrigr, quando for necesário — jornalismo que não alcança os padrões.

Em setembro, a jornalista, editor treinador Joan McQueeney-Mitric dos EUA, junto com treinadores convocados, deu uma palestra para jornalistas sérva journalists sobre bom jornalismo de negócios e como enquadrar uma reportagem para leitores, ouvintes e telespectadores..

Apesar desses esforços, várias “guerras mediáticas” estouraram na mesma época, entre as quais,

….em agosto, uma “guerra” estorou entro o gerenete de Radio TelevisionSerbia, AleksandarTijanic, e o dono de PINK TV, ZeljkoMitrovic, aparentemente por causa de emendas recents ao PL da Mídia, quando o Parlamento fez obrigatório a assinatura ao RTS, a emissora pública, com a tarifa a ser recolhido da contra de eletricidade .

Seugndo o relatório, o IREX assessorou os lobista tentando impedir passagem da lei.

Houve a aparência de grande rechazo pelo público dessa assinatura na cobertura da BK, PINK and B92. PINKimediatemente anunciou um novo noticiário as 1930 horas, para minar o noticiário bem-sucedido da RTS, que começa no memso horário. Tijanic denunciou que  ZeljkoMitrovic tomava parte em uma conspiração politica par manter o país endividado e sujeito ao controle de investidores estrangeiros . Mitrovic apareceu na sua própria emissora, acuando Tijanic de gestão temerária e roubo de dinheiro público. No entretanto, a OrganizationofSecurityandCooperation (OSCE) na Sérvia criticou as emendas ao PL das Emissora, em especial a ausência de uma declaração do princípo de igualdade entre os integrantes do Conselho de Emissores.  A OSCE está infeliz com mudanças na duração do mandato dos integrantes do Conselho

A IREX fala do treinamento de “jornalistas e treinadores indígenos,” mas muitos destes sairam de orgãos multilaterais ou ONGs financiado por filantropias multnacionais ou pelo governo dos EUA.

A IREX relata sua parceria com um programa de TV de jornalismo investigativo dedicado à maldade sem fim nem fundo de Slobodan Milosevic. O programa será terceirizado.

IREX reuniu-se com seu pareceiro em Belgrado, B92 TV, sobre o desenvolvimento inicial do programa popular Insider. Revelações feitas em edições anteriores tiveram repercussões dentro e fora do país, e o. IREX espera colaborar com B92 quando o program é relançado no outono. O programa apura os crimes do governo Miloservic e o pós-Milosevic.

IREX fornece apoio financeiro à série, que começa em outubro. IREX pretende contrator a casa de produção inglesa, Smith and Watson, para coordenar o projeto. Smith and Watson é uma produtora independente estabelida que já trabalhou com a  BBC, Channel 4 e Discovery. entre outros, no mundo afora.

Em fim — eu tinha uma conclusão em mente, mas acabei deixando apenas algumas notas solta enquanto leio uma enxurrada de papeis — enxergamos a terceirização da terceirizada da terceirizada que tende a ofuscar o autor original do conteúdo, que costuma ser que está pagandoa conta.

A impressão que dá é de um parlamento soberando muito bem infiltrado com lobistas que zelam pela passagem da legislação “certa.”

A mobilização de “movimentos de juventude” continua sendo a peça-chave pela montagem de “pressão política da rua,” mas continuam sendo um engano no que trata de movimentos políticos permanentes e institucionais.

Anúncios