Um ACM Indiano?

Padrão

Existe um lugar onde todos os grandes grupos de mídia e telecom se sentiriam à vontade, sem os perigos que os ameaçam aqui no Brasil?

Além do México, é claro?

Existe.

The Times of India o descreve hoje.

É alegadamente o Índia de hoje, mas lembra muito o Brasil de ACM, Ministro de Comunicações. Traduzo..

NEW DELHI: A emissora estatal BSNL favorecia “testas de ferro” quando distribuiu-lhes concessões de WiMAX, numa época quando os compradoresw tinham maior interesse na venda da participação do que na oferta de serviços ao público.

O Ministro de Comunicções Kapil Sibal pediu ao departamento de telecomunicações um inquérito para saber como é que Bharat Sanchar Nigam Limited da BSNL concedeu franquias valiosas de WiMAX  a pessoas sem a experiência técnica nem as qualificções finaceiras. “Foi apontado que acesso muito barato foi concedido a essas testas-de de ferro pelo  BSNL, o que inclue banda-larga sem-fio em áreas metropolitans, muitas valiosas, pelo qual o BSNL já recebeu pagamento,” Sibal disse na carta.

Fontes oficiais disseram que algumas dessas empresas não tinham história no ramo — uma delas fazia peças de reposição. BSNL permitiu o ajuste de contratos pós-lance para assegurar o sucesso de alguns ganhadores.

Empresas também “mudou de pareceiro tecnólogico após someter o lance”.

Normalmente é nessa várzea do rio onde os coliformes são mais densos.

Uma empresa largou o Cisco em favor de Alvarion enquanto outras empresas fizeram trocas parecidas. .

Fontes da Fazenda disse que a ficha sobre os negócios controvertidos nunca chegaram lá.

“Eu gostaria que a Fazenda, junta com o departmento financeiro, revise o processo inteiro  e sugerir remédios adequados até o dia 11 de fevereir de  2011,” Sibal escreveu ao departamento de telecom.Observou que  o BSNL fez “pagamentos antecipados enormes” para WiMAX, uma tecnologia que possibilita banda-larga sem fio. Mas o acesso concedido às laranjas foi baratíssimo. .

As multas por deixar de cumprir a obrgcação de prestar serviços foram irrisórias  – entre Rs 5 e 10 crore — enquanto o espectro em si valia centenas de crores. Até agora, nenhuma das concessionárias compartilhou um tostão de renda com a BSNL e não houve serviços de WiMAX alguns prestados.

Às empresas também foram permitidas  a renovação automática dos contratos e um moratorio de um ano após o leilão até terem que pagar..

É difícil saber o que pensar, uma vez que a data certa dada pelo ministro foi ontem, e a existência da carta lida. Vou ver o que eu posso ler em outros orgâos indianos.