A Romaria dos Distros

Padrão

Under-Linux noticiou o que tudo mundo já sabe: o lançamento da Distribuição Canterbury, um projeto cooperativo entre os distros mencionados embaixo.

Após esforços combinados de várias distribuições Linux, Debian, Arch Linux, Gentoo, Grml e openSUSE decidiram se REUNIR para enfrentar junto o mundo propietário.

Fazendo falta na romaria é o Ubuntu, da Fundação Shuttlesworth, que faz pouco tempo sofreu uma cisma com o desenvolvedores do conceituado CMS, Tiki Wiki, cujos idealizadores foram embora para labutar sobre um projeto chamado de FOSWiki — podia ser LASwiki, uma vez que FOS que dizer “livre e aberto.”

A meta é produzir um esforço realmente unificado e ser capaz de levantar-se num esforço conjunto contra sistemas operacionais proprietários, para mostrar que a comunidade de Software Livre é realmente capaz de trabalhar em conjunto para um objetivo comum ao invés de criar mais diversidade.

O UL explica:

Canonical não faz parte do projeto por seu Linux ser considerado contra a filosofia original do projeto Canterbury e se assemelhar mais ao modelo de negócio proprietário.

Houve algumas mensagens estranhas de repositórios de terceiros ultimamente — Google Chrome, ferramenta sem a qual minha vida digital simplesmente não anda — e estou sentindo um pouco de medo quando do convite de atualizar à Versão 6 de Debian.

Mas vamos ver.

Me agrada, seja dito, a referência ao magnum opus do poeta Chaucer, companheiro do muitas horas, dias, semanas, meses e anos. Eu gosto de pensar em mim mesmo como o clérigo do Oxford: “Com vontade aprenderia, com vontade ensinaria.”