Gironalismo e os Demais Vendidos

Padrão

Um professorde jornalismo compatriota meu recentemente inventou uma frase bonita, o churnalism. Se refere à reciclagem sem fim dos mesmos assuntos e pseudonotícias que preenche o vão onde era uma vez que jornalistas explicava como o erário foi esvaziado.

Felizmente, nesse caso há uma tradução decente do trocadilho.

Vamos chamá-lo de “gironalismo.”

Nos mercados de capital e escritóriods de contabiilidade, o giro é o dinheiro que vai e vem, rápido demais para ver tendências até o fim do exercício ou expediente.

No jornalismo, trata-se do vaivem sem fim de boatos requentados, factoides, editoriais — qualquer coisa para manter uma dúvida sem fundamento pairando no ar.

Acontece que o efeito jornalistico se aplica ao efeito financeiro, segundo Finextra.

Economistas na Universidade de Munich estudaram 250,000 mensagens de Twitter enviadas dentro de um período de seis meses e tratando de empresas do S&P 500. Segundo apuramos, concluiram que o sentimento do mercado indicade por essas mensagens foram correlado com retornos abormais sobre ações e que o volume de mensagems pode ser utilizado para prever o volume de compras e vendas do dia seguinte nos mercadoes. Utilizando o modelo de sentimento obtido do Twitter, alcançaram taxas de lucro de até 15%.

Realmente não há muito de novo nessa descoberta, uma vez que o uso de publicidade e gironalismo em escala industrial tem sido uma arma pesada do especulador desde o Gutenberg produziu a máquina infernal.

A grande arte é criar a impressão de que esse vaivem todo vai em algum sentido, e que o sem direção tem tendência — pelo pior, se estivermos comprados, ou pelo melhor, se estivermos comprados.

Os pesquisdadores montaram um “brinquedo” ou “jogo” para aproveitar esse pode oracular do Twitter, chamado de Tweet Trader.

O sentimento dos tuiterati sobre NASDAQ:AAPL é muito positivo, imagine isso.

Há que dirá que estamos diante a milagrosa “sabedoria da multidadão,” mas quem acredita que o Twitter funciona como um mercado terá que explicar como um personagem brasileiro, peça central de uma campanha de propaganda, ganhou 200,000 seguidores num só dia sem se repercutir no Jornal Nacional

É o que eles projetam, fabricam, e vendem: tendências. Tome uma hora e realmente leia o sítio da agência Faith Popcorn, ou melhor, o livro dela, o Dicionário do Futuro.

É um livro que enxerga o ser humano como uma criança aterrorizada — muitas vezes por uma midia terroristas — que prefere viver num mundo aconchegante de ilusões — as quais a mercadologia está feliz de fornecer.

Espalhe, entâo: gironalismo. A últimas de Diego Escosteguy na Época?  Puro gironalismo, provavelmente digitiou em 7 minutos e foi almoçar.