Carta ao Arthur | NY Times

Padrão

Nova e notável, via Save Our Times!

O pessoal da redação do NY Times, tanto os sindicalizados como não, mandaram a carta aberta seguinte ao Arthur Sulzberger, «publisher» hereditário do jornal.

Caro Arthur:

Nós, líderes do «Guild», junto como muitos repórteres, editores, gestores de contas  e outros empregados do Times, estamos escrevendo para exprimir nossa profunda consternação na face de alguns acontecimentos recentes.

Nossos colegas cidadãos de paises estrangeiros viram congeladas suas pensões, com apenas uma semana de aviso. Alguns dessa gente já arriscaram a vida para que nós possamos fazer nosso trabalho. Alguns até perderam-na. Muitos passou a carreira inteira conosco — de fato, alguns tem uma carta do punho do seu pai, explicando o esquema de pensões — e merecem muito melhor.

À mesma vez seus negociadores exigem um congelamento do nosso plano de pensão e o fim de nosso seguro médico independente.

Pedimos que você retire tais exigências para que as negociações do novo contrato possam progredir de forma rápida e sucedida. Também encorajamos você a repensar a decisão de acabar com os pensões dos trabalhadores em outros paises.

Trabalhavamos longa e duramente para essa empresa e já desistimos da esperança de ganhar mais dinheiro para manté-la solvente. Alguns de nós arriscavam a vida para ela. Você mesmo tem reconhecido e homenageado nosso trabalho e devoção. A profunda desconexão entre essas palavras e as exigências dos negociadores têm nos levado a um sentimento de sermos traidos.

Uma colega gestora de alto patente recentemente anunciou sua aposentadoria, supostamente com indenização e aposentadoria generosa, além de todos os benefícios.

Todos nós do Times merecem uma aposentadoria segura; não deveria ser algo cinicamente reservado para gestores de alto patente. Chamamos você a guardar a fé na sua palavra e em nossa missão de publicar o melhor jornal do mundo.

Anúncios