Hacks/Hackers Sambojano, com Patrocínio da Knight e Abraji, et al.

Padrão

 evento novo:

Acho meio estranho o uso da «x», que sugere a ponderação de um eventual conflito entre jornalismo e tecnologia.

Ops, eu estava pensando em inglês, onde a x serve principalmente como símbolo para multiplicação.

Que seja.

Traduzo, e apresento um diagrama de alguns dos laços e lastros institucionais do evento..

São Paulo, a cidade mais populosa da América do Sul e um núcleo próspero de cultura, vai receber o primeiro capítulo de Hacks/Hackers no Brasil.

Um grupo de jornalistas afiliados com a Abraji, liderado pelo bolsista da Knight International Center for JournalistsGustavo Faleiros, organizou a reunião junto com Everton Alvarenga, do capítulo brasileiro da Open Knowlege Foundation [sobre], além de outros representantes do gabinete local da W3C. O evento rola as 1900 no auditório da Folha S. Paulo, Av. Alameda Barão de Limeira, 425, 9º andar.

Talvez eu vou até lá para conhecer pessoas de carne e osso pra variar.. 

Nosso companheiro Everton Alvarengo, físico da USP, se apresenta no Linked In como

  1. Consultor da Wikimedia Foundation
  2. Coordenador de comunidade, Open Knowledge Foundation
  3. Presidente, IT3S

E no passado:

  1. Consultor, Câmara Municipal de São Paulo
  2. Consultor, Grupo TV1
  3. Desenvolvedor, Grupo TV1*
Continuando …

S. Paulo hospeda um ecosistema brilhante de jornalistas e tecnologistas trabalhando nas áreas de visualização de dados, manutenção de blogs ativos e aplicações para aparelhos móveis. Exemplos deste trabalho serão exibidos no evento e os profissionais que comparecem explicarão o processo de criação dos projetos.

A primeira reunião também tentará identificar possíveis lideranças para grupos de trabalho sobre jornalismo baseado em dados,a «enrascada» — «scraping» — de dados, a HTML 5 e o mapeamento digital, entre outros assuntos. O representante daW3C Vagner Diniz falará da importância da rede semântica e a necessidade de empresas midiáticas abrirem e divulgarem híperlaços aos seus dados.

O evento acontence justamente quando o Brasil aprovou sua legislação sobre liberdade de informações. O acesso a dados do governo vem aumentando o interesse de veículos noticioso na colaboração com dispositivos de software que filtram informações, fazendo-as relevantes para o público. O jornalista Fabiano Angélico apresentará os pontos principais da lei e a importancia dela para quem pretende inovar na imprensa.

Quem é quem

A vizinhança virtual do evento mostra certas tendências e certos atores influenciais no que se trata do jornalismo dois-vírgula-nada hoje em dia.

Vamos enfocar dois pontos de interesse nessa paisagem: A Fundação Knight e uma comunidade de pesquisadores acadêmicos com o especialista em direitos autorais Lawrence Lessig como portavoz principal.

O que interesse nesse contexto é o quanto a chamada «Web Semântica» — baseado no «mash up» ou «guisado» de elementos de diferentes fontes — depende no desenvolvimento de novos comportamentos e esquemas de compartilhação de dados, tal como os API — interfaces de programação de dispositivos de software.

Sobre os programas multifacetados da fundação Knight, apenas umas linhas sobre as prinicipais linhas de ação …

[ … por vir …]

O USHAHIDI é um sistema de gestão de conteúdo facilitando a criação de mapas — geolocalização — ao vivo para rastrear acontecimentos com um componente geográfico. Parcialmente financiado pelo governo e USAID, foi satirizado recentemente com um mapa de instalaçãoes fracassadas do USHAIDI, feito com USHAHIDI.

[ … a preguiça me dominou …]